Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Consumo moderado de álcool pode ser benéfico para o coração

Consumo moderado de álcool pode ser benéfico para o coração

Três a cinco doses por semana pode ser bom para o coração.

Pinterest Google+
PUB

As pessoas que bebem vinho, licor ou cerveja regularmente estão menos propensas a ter insuficiência cardíaca e ataques cardíacos do que aqueles que raramente ou nunca bebem, de acordo com Imre Janszky, um professor de medicina social da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU).

 

Segundo Janszky, o álcool faz mais bem do que mal ao coração quando consumidos com moderação. Três a cinco doses por semana podem ser benéficas para o coração. «O álcool pode causar o aumento da pressão arterial, por isso, é melhor beber quantidades moderadas com relativa frequência», garante Janszky.

 

Em conjunto com alguns colegas da NTNU e com o Instituto Karolinka, em Estocolmo, Imre Janszky publicou dois estudos sobre a relação entre o álcool e a saúde do coração. Um deles trata a temática da insuficiência cardíaca e o outro está relacionado com o infarto agudo do miocárdio.

 

Veja a galeria: Razões escondidas que provocam cansaço

 

Em ambos os estudos, a pesquisa demonstrou que as pessoas que bebem álcool regularmente têm uma saúde cardiovascular melhor do que aqueles que consomem pouco ou nenhum álcool. Aqueles que beberam três a cinco doses por semana foram detetados 33% menos propensos a ter insuficiência cardíaca do que aqueles que se abstiveram ou bebiam álcool com pouco frequência.

 

No caso de ataques cardíacos, o risco é reduzido em 28% com cada incremento de uma bebida adicional.

 

«A relação entre o álcool e a saúde do coração foi estudada em muitos países incluindo os EUA e as nações do sul da Europa. As conclusões foram as mesmas, mas os padrões de consumo nesses países são muito diferentes em relação à Noruega. Em países como França e Itália são poucas as pessoas que não bebem», diz Jansky à ‘Science Daily’. «Isso levantou a questão de saber se os resultados anteriores poderiam ser totalmente de confiança».

Artigo anterior

Taylor Swift é a dama de honor mais feliz de sempre

Próximo artigo

Dois palmos e meio de celebridade