Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Consumir sódio em forma de queijo é mais benéfico

Consumir sódio em forma de queijo é mais benéfico

Os investigadores dizem que a proteção  advém de propriedades antioxidantes de proteínas lácteas no queijo.

Pinterest Google+

O consumo de queijo em alternativa a outros alimentos carregados de sódio pode proteger contra alguns dos efeitos do sódio sobre o sistema cardiovascular, de acordo com um estudo realizado pela Universidade Penn State, EUA.

 

Apesar das novas recomendações dietéticas, os dados do estudo sugerem que o consumo de sódio em forma de queijo não apresenta efeitos vasculares negativos como acontece com fontes de sódio não-lácteas. Para os investigadores, isto significa que as proteínas e os nutrientes contidos no queijo podem proteger os vasos sanguíneos dos efeitos negativos do sódio, a curto prazo. No entanto, não se sabe se esta proteção se estende a longo prazo.

 

Veja também:  Factos e benefícios do queijo

 

Para o estudo, publicado no ‘British Journal of Nutrition’, os participantes alimentaram-se de queijo de leite, pretzels ou queijo de soja em cinco ocasiões separadas e com três dias de intervalo. Foram comparados os vários efeitos de cada alimento no sistema cardiovascular através de um laser – Doppler – que permitiu aos investigadores medir o quanto os vasos sanguíneos dilatavam em resposta ao aquecimento da pele e quanto dessa dilatação se devia à produção de óxido nítrico, um gás que é produzido naturalmente no corpo para entregar mensagens às células,

 

Veja também: Pavlova com cremoso de queijo e frutos da época

 

O objetivo dos testes era comparar os efeitos do consumo de queijos de leite a curto prazo com o consumo de sódio de fontes não lácteas. A soja serviu como um controle adicional para combinar o teor de gordura, sal e proteína de uma fonte dietética que não tem como base os lacticínios.

 

«Descobrimos que, quando os nossos participantes comiam muito sódio em forma queijo, eles tinham uma melhor função dos vasos sanguíneos – mais fluxo sanguíneo – em comparação com o consumo de uma quantidade igual de sódio de fontes não-lácteas, neste caso, pretzels e queijo de soja», disse Anna Stanhewicz, co-investigadora do estudo, no comunicado divulgado pela universidade.

Artigo anterior

13 milhões de euros: revelados sapatos mais caros do mundo

Próximo artigo

Reconheça a síndrome de burnout segundo um médico psiquiatra