Home»S-Vida»Consequências do frio na boca e como evitá-las

Consequências do frio na boca e como evitá-las

Durante esta época, é essencial manter a boca mais hidratada para potenciar a produção de saliva, que atua como barreira para vários problemas orais.

Pinterest Google+
PUB

O tempo frio chegou e já todos se estão a preparar para lidar com o que aí vem. Lareira acesa, mantas, meias quentes e cachecóis são alguns dos essenciais para lidar com o tempo mais gélido. Mas, muitas vezes, é fácil esquecermo-nos de uma parte do nosso corpo importante parte do nosso corpo: a boca.

 

“A boca exposta ao frio traz consigo algumas consequências que podem ser bastante desagradáveis. Durante esta época, é essencial manter a boca mais hidratada para potenciar a produção de saliva, que atua como barreira para vários problemas orais. Além disso, a higiene oral nunca pode ser esquecida.

 

VEJA TAMBÉM: MANCHAS NOS DENTES: O QUE PODEM SER, CAUSAS E TRATAMENTOS

 

As medidas a tomar devem ser preventivas, de forma a garantir que se chegue ao final do Inverno com uma boca saudável”, explica Elsa Antunes, higienista oral na Malo Clinic Lisboa.

 

Boca seca

A xerostomia, também chamada “boca seca”, surge quando a cavidade oral não está suficientemente hidratada, sendo o frio um dos principais impulsionadores desta condição, ao potenciar uma diminuição da produção salivar.

 

Sem esta secreção, que atua como “escudo”, a cavidade oral fica mais exposta a complicações, como por exemplo o mau hálito. Assim, é importante beber água regularmente e não descuidar a rotina de higiene oral, garantindo que a boca esteja sempre o mais hidratada possível.

 

Lesões na boca

As lesões na boca, língua, garganta e lábios, como aftas, cieiro ou herpes, são muito comuns durante épocas com temperaturas mais baixas. O facto de a boca ficar mais seca e, consequentemente, menos protegida, cria facilidade para o surgimento destas alterações, que podem ser muito desconfortáveis e dolorosas.

 

É importante estar atento a sinais de alerta, como vermelhidão ou ardor na cavidade oral, e atuar de imediato para prevenir o aumento da infeção ou a proliferação de bactérias. Caso estas lesões se mantenham durante mais de duas semanas, deve ser realizada uma visita ao médico dentista ou higienista oral.

Sensibilidade dentária

Esta é uma condição muito usual associada especialmente ao desgaste do esmalte, a camada mais externa do dente. Com a chegada do Inverno, existe uma tendência para ingestão de bebidas mais quentes que podem agravar e tornar mais evidente o desconforto da sensibilidade dentária.

 

Quem tem sensibilidade dentária conhece bem a dor a ela associada e deve adotar comportamentos preventivos, como utilizar pasta de dentes apropriada à condição, evitar alimentos ácidos e sem esquecer o acompanhamento profissional.

 

 

Artigo anterior

Legumes frescos ou congelados: qual a melhor opção?

Próximo artigo

Segurança rodoviária: Seja prudente ao volante!