Home»AMOR»RELAÇÕES»Consegue a atração entre pessoas ser previsível? Em parte, sim

Consegue a atração entre pessoas ser previsível? Em parte, sim

Um estudo computacional realizado nos Estados Unidos conseguiu apurar quem é mais desejável e quem atrairia certas pessoas. Já encontrar a alma gémea continua um mistério que nem o melhor algoritmo consegue ainda resolver.

Pinterest Google+

Os sites de encontros afirmam que a atração entre duas pessoas pode ser prevista pela combinação certa de características e preferências de cada um. Um estudo realizado pela Universidade de Utah, Universidade da Califórnia e Universidade de Northwestern, EUA, quis testar essa afirmação e concluiu que, em parte sim, em parte não.

 

O estudo, intitulado ‘O desejo romântico é previsível? A aprendizagem computacional aplicada à atração romântica inicial’, usou dados recolhidos em encontros rápidos (speed dating) e descobriu que um computador poderia prever quem é desejável e quanto alguém desejaria outros – quem é atraente e quem não é -, mas não conseguiu desvendar o mistério do desejo único por uma pessoa específica.

 

VEJA TAMBÉM: O QUE TORNA UM HOMEM ATRAENTE?

 

«A atração por uma pessoa em particular pode ser difícil ou impossível de prever antes de as duas pessoas realmente se encontrarem», disse Samantha Joel, professora de psicologia na Universidade de Utah, EUA, e autora principal do estudo. «Um relacionamento é mais do que a soma das suas partes. Existe uma experiência compartilhada que acontece quando se conhece alguém que não pode ser previamente prevista».

 

Os pesquisadores usaram dados de duas amostras de encontros, cujos participantes preencheram questionários sobre mais de 100 características e preferências e que depois tiveram uma série de encontros de quatro minutos. Posteriormente, os participantes classificaram as suas interações, indicando o nível de interesse e atração sexual por cada pessoa que conheceram.

 

VEJA TAMBÉM: DICAS PARA ‘ATRAIR’ O CHARME (PORQUE NÃO DEPENDE SÓ DA APARÊNCIA FÍSICA)

 

Joel e os colegas usaram um algoritmo avançado de inteligência artificial para testar se era possível prever o desejo romântico com base nas respostas ao questionário dos participantes e antes de os indivíduos se encontrarem. A resposta foi não. Eles descobriram que era possível prever a tendência geral de alguém para gostar e ser atraente para outros, mas não quais duas pessoas em particular seria almas gémeas.

 

«Nós descobrimos que não podemos antecipar o quanto os indivíduos se desejam num contexto de namoro rápido com algum nível de precisão. Eu pensei que, com mais de 100 previsões, poderíamos prever pelo menos uma parte. Eu não esperava que o resultado fosse zero», refere a investigadora.

 

VEJA TAMBÉM: ESTÁ NUMA RELAÇÃO SAUDÁVEL OU PREJUDICIAL? AS 12 DIFERENÇAS

 

Seria ótimo se as pessoas pudessem contornar algum sofrimento, inserindo informações num computador fazendo com que ele produzisse a alma gémea perfeita, disse Joel. «Nós tentámos fazê-lo e não conseguimos. Os encontros podem ser difíceis e provocam ansiedade. E se não tivesse que beijar todos os sapos? E se pudesse saltar para a parte em que se ligou a alguém? Mas os nossos dados sugerem que, pelo menos com as ferramentas que atualmente temos disponíveis, não há uma solução fácil para encontrar o amor».

 

Embora os sites de namoro online ofereçam um serviço valioso, identificando potenciais perspetivas românticas, «eles não permitem que se ignore o processo de ter que se encontrar fisicamente com alguém para descobrir o que sente por ela», remata.

Artigo anterior

Alimento é vida – letra I

Próximo artigo

Ayurveda doce Ayurveda: 10 passos para o retorno a nós mesmos