Home»S-Vida»Conheça os vencedores dos prémios Museu Europeu do Ano 2017 (um é português)

Conheça os vencedores dos prémios Museu Europeu do Ano 2017 (um é português)

No Dia Internacional dos Museus, assinalado a 18 de maio, damos-lhe a conhecer um pouco dos grandes vencedores da edição deste ano. Entre eles está um português.

Pinterest Google+
PUB

O Prémio Museu Europeu do Ano – European Museum of the Year Award (EMYA), organizado pelo Fórum Europeu dos Museus, foi apresentado recentemente em Zagreb, na Croácia, para distinguir os melhores museus da Europa. De entre as várias distinções, uma foi atribuída a um museu português, o Museu de Leiria.

 

Recorde-se que  os vencedores foram escolhidos, na edição deste ano, de entre 46 museus espalhados pela Europa. De Portugal estavam candidatos o NewsMuseum, o Museu do Dinheiro e o Museu de Leiria.

 

Este ano, celebra-se também o 40º aniversário do prémio do Museu Europeu do Ano e do Prémio do Museu do Conselho da Europa, o prémio mais antigo e mais prestigiado da Europa.

 

Veja também: As pontes mais bonitas da Europa

Eis os grandes vencedores comentados pelo Fórum Europeu dos Museus:

 

PRÉMIO MUSEUS EUROPEU DO ANO 2017

MEG – Museu de Etnografia, Genebra, Suíça

 

O museu recebeu o troféu Museu Europeu do Ano – ‘The Egg’, de Henry Moore – que guardará durante um ano.

 

Segundo divulga o Fórum Europeu dos Museus, «este é um excelente exemplo de um museu vivo e de uma história multicultural aberta a todos. Mais de cem anos depois da sua abertura, o MEG conseguiu transformar com sucesso a sua missão e aproximar o público de uma nova forma. Na verdade, as duas principais diretrizes que dirigem o MEG são o multiculturalismo e uma abordagem interdisciplinar. As enormes coleções etnográficas do museu provenientes de todo o mundo são quase completamente acessíveis online e são exibidas de forma imparcial, permitindo que os objetos falem por si próprios, tanto quanto possível».

 

O compromisso com a diversidade leva o MEG a prosseguir a pesquisa etnográfica em todo o mundo e a planear programas socialmente envolventes em colaboração com outras instituições. Toda a atuação do museu se baseia na crença de que a proteção e a salvaguarda da diversidade cultural e do património das diferentes culturas devem ser transmitidas ao público em geral.

 

Veja também: Palácio da Bacalhôa tem museu com 500 anos de história

 

PRÉMIO MUSEU DO CONSELHO DA EUROPA

Mémorial ACTe, Centro Caribenho de Expressões e Memória do Tráfico de Escravos e Escravidão, Guadalupe, França

 

Este é o prémio mais antigo e mais prestigiado da Europa com o objetivo de reconhecer a excelência dos museus europeus e de incentivar a processos inovadores em prol da sociedade.

 

O Fórum Europeu dos Museus diz que este museu é único na paisagem europeia dos museus, porque provou ser capaz de alargar a narrativa do seu tema até à atualidade, tendo em conta as formas modernas de escravidão e do tráfico de seres humanos.

 

O museu conta a história da escravidão e do tráfico de escravos num quadro principalmente cronológico com o objetivo de ajudar a construir uma nova sociedade através da lembrança. 

 

«O Mémorial ACTe é um lugar onde as emoções desempenham um papel importante na exposição e no diálogo através da fusão da narrativa central com os temas de resistência ao racismo, à desigualdade e às violações contemporâneas dos direitos humanos», comenta o Fórum dos Museus.

Artigo anterior

Tem realmente pressão arterial alta? Estudo indica diagnósticos errados por má medição

Próximo artigo

Dia Internacional dos Museus com entradas gratuitas em museus, monumentos e palácios