Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Conferência mundial debate necessidade de educação para a sustentabilidade

Conferência mundial debate necessidade de educação para a sustentabilidade

Conferência Mundial da Educação para o Desenvolvimento Sustentável arranca hoje, Dia Internacional da Reciclagem, em Berlim. Novo relatório conclui que sistemas educativos não estão a fazer o suficiente para educar as crianças para a sustentabilidade e defesa do ambiente, com mais de metade a não fazer referência às alterações climáticas. UNESCO quer soluções até 2025.

Pinterest Google+
PUB

Tem lugar em Berlim, de 17 a 19 de maio, a Conferência Mundial da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, onde se vai debater a urgência de levar o tema para as escolas. Um novo relatório publicado pela UNESCO ressalta que os istemas educativos não estão a passar informação suficiente aos alunos, para se adaptarem  e responderem perante a crise ambiental que se vive. Neste sentido, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura quer que a educação ambiental faça parte dos programas educativos das escolas em todos os países até 2025.

 

O estudo ‘Aprenda para o Nosso Planeta’ analisou os planos educacionais e estruturas curriculares em cerca de 50 países de todas as regiões do mundo. Mais da metade não faz referência às mudanças climáticas, enquanto apenas 19% falam sobre biodiversidade. O estudo observa uma falta de atenção às habilidades socio emocionais e às competências voltadas para a ação, que são centrais para a ação ambiental e climática.

 

Numa pesquisa online com cerca de 1600 professores e líderes educacionais realizada para o estudo, um terço dos entrevistados indicou que as questões relacionadas com o meio ambiente não faziam parte da formação dos professores.

 

VEJA TAMBÉM: PORTUGAL ESGOTA RECURSOS AMBIENTAIS DISPONÍVEIS PARA 2021

 

«A educação deve preparar os alunos para compreenderem a crise atual e moldar o futuro. Para salvar o nosso planeta, devemos transformar a maneira como vivemos, produzimos, consumimos e interagimos com a natureza. Integrar a educação para o desenvolvimento sustentável em todos os programas de aprendizagem tem de se tornar fundamental em todos os lugares», assinala em comunicado Audrey Azoulay, diretora geral da UNESCO.

 

Com os resultados deste relatório, a UNESCO estabeleceu um novo objetivo: fazer da educação ambiental um componente curricular básico em todos os países até 2025. A organização está a trabalhar com os seus 193 estados-membros para apoiar a reforma curricular e monitorizar o progresso para garantir que todos adquiram conhecimentos, habilidades, valores e atitudes para introduzir mudanças positivas e proteger o planeta.

 

Conferência Mundial em Berlim

A Conferência Mundial vai reunir cerca de 2500 participantes, incluindo 81 ministros da educação e principais atores comprometidos com a transformação da educação para que todos os alunos possam enfrentar a crise climática, a perda de biodiversidade e todos os outros desafios do desenvolvimento sustentável.

 

A reunião terá como objetivo criar estratégias para a integração da educação para o desenvolvimento sustentável em todos os níveis de educação e formação, de acordo com um novo quadro.

 

Durante três dias, as sessões vão concentrar-se nas melhores maneiras de aproveitar a educação para enfrentar os desafios globais, como a mudança climática, perda de biodiversidade, economias verdes e circulares, avanço tecnológico e construção de relacionamentos resilientes com o planeta através da educação.

 

Todos os participantes serão convidados a comprometerem-se com a Declaração de Berlim sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável, que irá delinear uma série de políticas que abrangem o ensino, aprendizagem, formação profissional e envolvimento cívico.

 

 

Artigo anterior

Desmascarar a hipertensão, a pandemia silenciosa

Próximo artigo

Dia Mundial da Internet: Como criar palavras-passe únicas e fáceis de memorizar