Home»VIDA»DIREITOS HUMANOS»Concurso global de 120 milhões de euros apoia projetos para a primeira infância

Concurso global de 120 milhões de euros apoia projetos para a primeira infância

Concurso global da LEGO Foundation procura ideias transformadoras para ajudar a resolver os maiores desafios globais que têm pela frente as crianças até aos seis anos. Ensino, saúde, nutrição entre as áreas contempladas. Candidaturas aos fundos estão a decorrer.

Pinterest Google+
PUB

A LEGO Foundation anunciou um concurso global de 120 milhões de euros para o financiamento de soluções audazes e decisivas com foco na primeira infância, que a CEO Anne-Birgitte Albrectsen diz destinarem-se a uma «crise global que atravessa a primeira infância», que se caracteriza por uma perda do acesso a serviços e apoio, agravada pela pandemia mundial.

 

A iniciativa Build A World of Play Challenge permitirá a quaisquer organizações que possam ter um impacto positivo nas crianças mais novas candidatarem-se a uma parte do financiamento de 120 milhões de euros.

 

O montante vem cimentar o compromisso da LEGO Foundation, no 90.º ano da marca LEGO, de garantir que, no plano global, são dadas às crianças oportunidades de aprendizagem por meio da atividade lúdica. Isto servirá para reforçar os primeiros anos de aprendizagem e o desenvolvimento de capacidades holísticas, o que permitirá que por todo o lado as crianças possam crescer e atingir o seu potencial na vida.

 

Fundos para soluções inovadoras

Estes fundos serão atribuídos àqueles que procurem soluções inovadoras, com base científica, para os maiores problemas dos dias de hoje, tais como o acesso, na primeira infância, a ensino e saúde de qualidade, nutrição apropriada, eliminação de stress tóxico em casa e na comunidade, redução da violência doméstica e na comunidade, afastamento de ambientes poluídos e preservação do bem-estar social e emocional de toda a família.

 

Estas soluções terão de ser um contributo significativo para a vida das crianças até aos seis anos de idade e desencadear um movimento global que dê prioridade ao desenvolvimento nos primeiros anos.

 

«Todas as crianças têm direito a sentir-se protegidas e a ter acesso a educação e cuidados de saúde de qualidade. Até hoje, no entanto, o desenvolvimento na primeira infância tem sofrido não só de pouco destaque, mas também de gritante suborçamentação», afirmou Thomas Kirk Kristiansen, presidente do Conselho de Direção da LEGO Foundation e representante da quarta geração da família proprietária da LEGO.

 

VEJA TAMBÉM: NOVO JOGO AJUDA A EDUCAR NOVAS GERAÇÕES PARA OS DIREITOS HUMANOS

 

«As crianças são os construtores de amanhã. Para construirmos um Mundo melhor para as gerações futuras — com ênfase na inovação e na ação — precisamos de trabalhar juntos. Se não investirmos nas crianças mais novas da nossa sociedade, não investimos no nosso futuro coletivo», reforça.

 

Entre março de 2020 e fevereiro de 2021, 167 milhões de crianças em 196 países deixaram de ter acesso a serviços de educação e saúde na primeira infância. Os alunos do ensino pré-primário foram os que mais dificilmente tiveram acesso ao ensino remoto, o que prejudicou 120 milhões de crianças. Entre 2018 e 2020, nasceram, por ano, entre 290 000 e 340 000 crianças em famílias de refugiados, o que significa que perto de um milhão de crianças nasceram como refugiadas.

 

Anne-Birgitte Albrectsen, CEO da LEGO Foundation, disse: «Enfrentamos, atualmente, a maior crise global da primeira infância que o mundo alguma vez viu. É na qualidade das vivências dos primeiros anos de vida de uma criança que o desenvolvimento cerebral se encontra no seu estado mais moldável e em acelerado crescimento. A longo prazo, estas asseguram, ainda, as bases de aprendizagem, saúde e comportamento — em que investir, sabemo-lo, melhora os resultados educativos, desenvolve capacidades holísticas e aumenta a qualidade de vida. A prestação de total apoio à criança por meio de ações de desenvolvimento na primeira infância é um dos expedientes mais capazes e com melhor relação custo-benefício de que dispomos na procura da igualdade»

 

Este apoio global de 120 milhões de euros será atribuído às cinco organizações vencedoras. Haverá três apoios de aproximadamente 27 milhões de euros cada e dois apoios de cerca de 13 milhões de euros. Além disso, as dez organizações finalistas receberão perto de um milhão de euros cada, para aprimorarem as propostas submetidas, começarem a constituir a equipa e darem formação, para implementarem, com êxito, a sua ideia inovadora. Os potenciais interessados têm até 7 de abril de 2022 para fazerem o registo. O envio das candidaturas decorre até 17 de maio de 2022.

 

Todos os concorrentes terão de preencher uma candidatura online. Entre os critérios que determinarão os vencedores, inclui-se, por exemplo, de que modo as respetivas candidaturas são determinantes, exequíveis, sustentáveis e centradas na comunidade.

 

 

 

 

 

Artigo anterior

Carnaval de Veneza: conheça a sua história e tipos de máscaras

Próximo artigo

O meu filho tem peso a mais! Como posso ajudar?