Home»FOTOS»Como usar o protetor solar de forma correta

Como usar o protetor solar de forma correta

O protetor solar é uma ferramenta vital na luta contra o cancro de pele, incluindo o melanoma, um dos tipos com mais elevada taxa de mortalidade. Alguns estudos sugerem que o uso diário de protetor, quando usado corretamente, pode reduzir significativamente a incidência do melanoma e de outros tipos de cancro de pele, sendo por esse motivo aconselhado pelos dermatologistas. Saiba como aplicar os diferentes tipos de protetor.

Pinterest Google+

Nas últimas décadas, o número de casos de cancro de pele tem sofrido um aumento significativo. Devido ao seu efeito preventivo, os protetores solares são cada vez mais utilizados. Muitas são as famílias, especialmente aquelas em que existem crianças, que com a chegada do sol e do calor têm uma grande preocupação com a aplicação e a escolha do protetor solar.

 

Visto haver uma grande diversidade de produtos com fatores específicos para cada tipo de pele, entidades como a Associação Americana de Dermatologia, a rede hospitalar CUF e a Direção-geral da Saúde (DGS) deixam alguns conselhos e explicações para que todos se protejam corretamente contra os efeitos nocivos do sol. Existem diversos tipos de protetores – os de spray, os de creme (conhecidos por serem normalmente algo ‘pastosos’), os de leite (semelhante ao creme, mas menos espessos) ou os de stick.

 

VEJA TAMBÉM: MITOS E VERDADES SOBRE O PROTETOR SOLAR

 

Dentro de cada um destes há ainda várias subcategorias para direcionar o tipo de proteção para as características da pele de cada individuo: os hipoalergénicos são os mais indicados para peles sensíveis e com tendência a irritações; os minerais, especialmente concebidos para as crianças devido à ausência de elementos químicos na sua composição, sendo totalmente composto por elementos minerais, como dióxido de titânio e óxido de zinco, o que irá fazer com que o sol seja refletivo e não absorvido pela pele; os oil-free e não comedogénicos são os mais convenientes para pessoas com tendência a pele oleosa e/ou acneica; os séruns que, devido à sua textura líquida, são de rápida absorção e constituem o protetor ideal para ter na mala e levar para qualquer lugar; e, por fim, a mousse, cujo toque aveludado minimiza as pequenas imperfeições da pele e pode, além disso, ser colocado com primer (termo utilizado para denominar a utilização de um primeiro creme antes de se maquilhar). Destes, os sticks são de fácil utilização para os olhos e lábios e outras zonas cujos sprays ou cremes podem não ser tão eficazes. Já estes últimos são, normalmente, mais utilizados em crianças.

 

Contudo, de acordo com a rede hospitalar nacional CUF, os protetores solares não são a única forma de nos protegermos do sol, sendo a melhor proteção a que começa com o uso de roupa adequada (camisola, calças, chapéu e óculos de sol com proteção UV). Segundo os médicos da rede hospitalar explicam no site, «as zonas da pele não cobertas por roupa deverão ser protegidas com um protetor solar contendo filtros para UVA [raios ultravioleta que causam queimaduras solares] e UVB [raios ultravioleta prejudiciais à saúde]», sendo recomendável que seja utilizado um protetor com Fator de Proteção Solar (FPS) superior a 30 para adultos e igual a 50 para crianças e adultos com peles sensíveis e tendência a vermelhidão.

 

VEJA TAMBÉM: MUITO DO QUE IRRITA A NOSSA PELE ENCONTRA-SE NO NOSSO QUINTAL

 

Apesar de existirem dúvidas sobre o potencial efeito negativo do uso de protetor solar na possível redução dos níveis de vitamina D para valores patológicos, a Food and Drug Administration (FDA), organismo regulador do medicamento nos EUA, emitiu um parecer na qual conclui que o uso de protetor solar associado a outras medidas reduz o risco de cancro de pele e o envelhecimento prematuro da pele. Num estudo divulgado por esta organização norte-americana verificou-se que o grupo de indivíduos que aplicou protetor solar diariamente teve metade do número de casos de melanoma, comparativamente ao grupo que o usou de forma ocasional. Esta é a principal razão pela qual a FDA recomenda a utilização diária de protetor solar.

 

No entanto, nos dias de elevadas temperaturas e de grande intensidade dos raios UV, é igualmente importante que tome outras medidas para além da aplicação de um creme que o protege do sol. De acordo com a DGS, deve procurar locais frescos e à sombra, utilizar roupas leves, claras e soltas, não descurando o uso do chapéu e dos óculos de sol e, sempre que estiver ao ar livre, usar o protetor solar com índice FPS igual ou superior a 30, renovando a sua aplicação de 2 em 2 horas ou imediatamente após ir a banhos ou caso sue muito.

 

A Associação Americana de Dermatologia emitiu um guia com cinco passos para garantir que usa o protetor solar de forma segura e adequada. Consulte o guia na galeria no início do artigo. É ainda importante referir que, se tiver dúvidas sobre qual o tipo de protetor solar mais adequado à sua família, é recomendado pedir aconselhamento através de uma consulta com um especialista em dermatologia ou mesmo na sua farmácia.

 

Artigo anterior

Praias do mundo vistas do céu

Próximo artigo

Le Chic Sportif: uma descontração sofisticada