Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Como sobreviver a um colega idiota

Como sobreviver a um colega idiota

Já sentiu que não suporta o seu colega? Que cada minuto ao seu lado parecem horas intermináveis? Só de o ver sente um “frio na barriga” ou tem impulsos agressivos, a sua voz deixa-o “à beira de um ataque de nervos”, então provavelmente estamos na presença de um colega idiota.

Pinterest Google+
PUB

Embora assumam diferentes papéis nas organizações, cada vez parece que existem mais. Facto que não é novo, pois líderes idiotas tendem a rodear-se de colaboradores idiotas.

 

A pergunta que impera é como sobreviver e não se tornar num?

Deixo-lhe algumas dicas
Avalie a gravidade do problema. Perceba se o colega é mesmo idiota, ou se houve uma situação em que se comportou como um idiota. Valide se a sua perceção está baseada nas primeiras impressões ou numa amostra de comportamentos.

 

VEJA TAMBÉM: O SEGREDO DA FELICIDADE NO LOCAL DE TRABALHO

Se percebeu que ele é mesmo idiota, a fase seguinte é perceber se precisa ou não para a sua função na organização ter contacto com ele. Se a resposta é negativa a solução é simples, é apenas evitar contacto. Mas se precisar de ter contacto ficam algumas dicas:

1. Não retalie, o idiota não tem inteligência para perceber os seus argumentos e pontos de vista. Por isso, valorize o que precisa de ser valorizado e dê importância apenas ao que merece ter importância. Mais do que ter razão escolha ser feliz.

 

Não receie o que o idiota pensa de si, afinal é só um idiota, pelo que a sua opinião é completamente irrelevante. Não tema os rumores que lança sobre si, tenha em mente que apenas um idiota credibiliza a opinião de outro idiota.

2. Foque-se no positivo, não do idiota porque há poucas coisas, mas na função e um porquê de estar ali. Lembre-se, o seu trabalho é mais do que “ter um colega idiota”. Minimize a ameaça, não se culpe e dê à situação a importância que tem. Relativize, lembre-se, o idiota precisa de palco, por iss,o está nas suas mãos decidir qual lhe quer dar.

 

3. Tenha sempre em mente que estamos perante uma pessoa tóxica, que não quer na sua vida. Não tenha pena, ou ache que instantaneamente mudou. Recordo que para mudar é preciso querer.

4. Não gaste energia, não perca tempo e paciência a tentar perceber o idiota. Não é sua função compreendê-lo, aceitá-lo ou desculpá-lo. A empatia é importante, mas nesta situação pode fazer de si um idiota.

 

5.Treine a escuta empática, escute a ideia da pessoa desprovida de julgamentos, sem pressa de refutar. Por vezes o idiota só quer um pouco de atenção e depois de a ter, permite-lhe usufruir da tranquilidade da sua ausência.

6. Lembre-se felizmente ou infelizmente as pessoas não são nossos clones, ou seja, não têm os mesmos valores, pelo que analise as situações de acordo com factos. Liberte-se de emoções e sentimentos e faça análises objetivas.

7. Por fim não ceda a pressões. Evite gritos e perder a cabeça. Sei que comportamento gera comportamento não dê ao idiota aquilo que pretende. Acima de tudo nunca abdique de ser quem é e dos seus valores.

 

Descomplique!

 

Artigo anterior

No mês do coração, falemos de hipertensão!

Próximo artigo

Lançado teste para aferir dependência online dos jovens