Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Como fazer um detox caseiro segundo a Ayurveda

Como fazer um detox caseiro segundo a Ayurveda

Tal como a nossa casa precisa de limpeza regular para sentirmos equilíbrio e bem-estar enquanto desfrutamos do seu acolhimento, o nosso corpo carece de cuidados e desintoxicação regulares, que ajudem a manter todos os nossos sistemas livres, limpos e fluídos, e a nossa mente clara, tranquila e assertiva.

Pinterest Google+
PUB

Os momentos de detox são também uma oportunidade para a criação de hábitos e rotinas diárias mais simples, saudáveis e em consonância com a nossa constituição, e com a estação do ano do momento. Podemos realizar mudanças graduais que cultivam a saúde e o bem-estar quotidiano.

 

Na Ayurveda, a rotina diária, denominada de Dina Charya, é a base do sistema de prevenção ayurvédico, em que o foco está em todas as nossas rotinas quotidianas que promovem uma vida mais plena, equilibrada e longeva. A nossa alimentação fica também mais adequada e assertiva quando temos o cuidado de observar as rotinas, os alimentos e as ligeiras mudanças de hábitos a que cada estação do ano nos convida, cuidado denominado de Ritucharya.

 

O ideal é começarmos o nosso detox de forma suave, idealmente por três dias, para facilitarmos a libertação de toxinas do corpo, permitirmos a otimização das vias de desintoxicação, e revertermos alguns dos efeitos do stress prolongado.

 

Na Ayurveda, o detox é recomendado para limparmos as impurezas do organismo, evitarmos desequilíbrios, neutralizarmos patologias no seu estágio inicial, e potenciarmos e fomentarmos o rejuvenescimento.

 

O conceito de toxinas na Ayurveda

De acordo com a Ayurveda, o estado natural do ser humano é de saúde, equilíbrio e felicidade. Uma toxina é qualquer coisa que entra no corpo-mente e interfere no estado natural, criando desequilíbrios que, com o tempo, podem levar à doença. Ama, é o termo em sânscrito que significa biotoxinas. Existem muitos tipos de toxinas que podemos resumir em duas fontes principais:

  • Toxinas físicas, encontradas na comida, produtos pessoais e domésticos, ar, água e outros elementos do ambiente.
  • Toxinas emocionais, como padrões de pensamento e crenças limitadoras, autocrítica, stress crónico e experiências dolorosas mal digeridas.

 

Na Ayurveda recomenda-se desintoxicarmos regularmente para eliminarmos toxinas e retornarmos ao nosso estado inato de saúde e bem-estar. Embora uma desintoxicação ayurvédica completa dure habitualmente várias semanas, fazermos uma desintoxicação de três dias traz, mesmo assim, muitos benefícios, despertando a capacidade de renovação e autor-regulação do corpo.

 

O momento ideal para o detox

A altura do ano mais naturalmente propícia à realização de um detox é a primavera. Durante o inverno existem partes do nosso corpo, e toxinas que enrijecem como um bloco de gelo nos mares do ártico, duro, denso, pesado, rígido. Quando gentilmente recebemos os primeiros raios de sol na primavera, os excessos do inverno começam a ser diluídos, amolecendo a rigidez, escorrendo as águas paradas e libertando tudo que é desnecessário. Estarmos em sintonia e harmonia com os ciclos da natureza é um dos grandes propósitos do sistema de prevenção ayurvédico.

 

Podemos também realizar um detox a cada mudança de estação, ajudando o corpo a ajustar-se às transições que a nova estação propõe. De qualquer forma, bem planeado, um pequeno detox pode ser realizado em qualquer altura do ano.

 

Sugestões simples para desintoxicarmos

É pela alimentação, pelo repouso e, em alguns casos, pela prática de atividade física intensa, onde há promoção do suor, pela oleação (aplicação de óleo no corpo), pela ingestão de ghee, entre outras técnicas que podemos ativar a desintoxicação do corpo. A desintoxicação deve ser acompanhada de um desacelerar do ritmo quotidiano, um maior contacto com a Natureza, e momentos de meditação, silêncio e introspeção.

 

O detox baseia-se na exclusão temporária de alguns alimentos, como proteínas de origem animal, açúcar, oleaginosas, laticínios e substâncias estimulantes como café, chocolate, chá verde, entre outros.

 

VEJA TAMBÉM: CHYAWANPRASH: O TÓNICO AYURVÉDICO PARA UMA VIDA LONGA

 

Definirmos uma data para implementarmos a intenção de desintoxicar

A desintoxicação de três dias requer alguma preparação e planeamento. Idealmente, podemos reservar um período de três dias, sem trabalho, para que possamos descansar, regenerar e rejuvenescer. Podemos criar o compromisso de começarmos a desintoxicação, por exemplo, no sábado de manhã, e concluí-la na segunda-feira à noite .

 

Escolhermos uma dieta simples

Simplificarmos a dieta permite que o corpo redirecione as energias para a mobilização e libertação de toxinas acumuladas. De acordo com a Ayurveda, alguns alimentos são mais fáceis de digerir do que outros e estes são preferenciais quando se faz uma desintoxicação.

 

Em geral, os alimentos que vêm do reino vegetal, colhidos mais recentemente, têm poucas calorias, e são mais desintoxicantes do que os provenientes de animais, os que são embalados, e os muito ricos em calorias.

 

Alguns alimentos fáceis de digerir que suportam a desintoxicação

Sopa de lentilhas

Kitchari (receita abaixo)

Sopas leves de vegetais

Brócolos cozidos ao vapor ou salteados, cenoura, corgete, espargos, couve de Bruxelas, repolho e beterraba

Verduras levemente cozidas ao vapor, como espinafres, acelga e folhas de beterraba

Arroz basmati, quinoa, painço e cevada

Especiarias como gengibre, cominhos, coentros e erva-doce

Sementes de linhaça, sementes de sésamo, sementes de girassol e sementes de abóbora

Maçãs e peras escalfadas; damascos cozidos, ameixas e figos

Frutas frescas – framboesas, amoras e mirtilos

 

Alimentos a minimizarmos ou eliminarmos durante a desintoxicação

Animais e laticínios (manteiga clarificada, ou ghee, é bom em pequenas quantidades)

Açúcar refinado e farináceos

Alimentos enlatados, sobras, processados e preparados no micro-ondas

Alimentos fermentados, incluindo pickles e vinagre

Alimentos frios e crus

Comidas fritas

Álcool

Cafeína

Chocolate

 

Já que a digestão é mais forte quando o sol está mais forte, é melhor fazermos a maior refeição ao meio-dia e termos um jantar pequeno e leve, como uma sopa de vegetais.

 

cafe com chocolate

Receita para Kitchari

A consistência deste prato de arroz e leguminosas deve ser macia, como um risotto.

 

Ingredientes

1 chávena de feijão mungo cru

½ chávena de arroz basmati branco cru (enxague com água até que a água fique limpa)

1 colher de sopa de ghee (pode substituir o óleo de sésamo)

1 colher de sopa de raiz de gengibre ralado fresco ou 1 colher de chá de gengibre seco em pó

2 folhas de louro

1 colher de chá de cada semente de mostarda preta, cominho e açafrão em pó

Opcional: ½ colher de chá de cada pó de coentros, erva-doce e sementes de feno-grego

Opcional: 1 colher de chá de assa-fétida

6 chávenas de água

½ colher de chá de sal (sal-gema)

Opcional: 1 pequeno punhado de folhas frescas de coentros picadas

 

Instruções

Lavar o feijão mungo até que a água saia limpa. Levar o feijão-mungo a ferver em quatro chávenas de água e desligar. Deixar descansar por uma a duas horas na água fervida, escorrer e enxaguar.

 

Aquecer uma grande panela em lume baixo a médio, e adicionar o ghee ou óleo de sésamo, seguido de todas as especiarias (exceto o louro), e assar por alguns minutos, mexendo sempre. Esta torrefação realça o sabor. Ficar de olho nas especiarias para se certificar de que apenas alouram. Adicionar o feijão-mungo e o arroz e mexer novamente.

 

Adicionar a água e as folhas de louro e aumentar o lume. Levar a ferver por dez minutos. Abaixar o lume, tapar a panela e cozinhar até que o feijão-mungo e o arroz fiquem macios (cerca de trinta a quarenta minutos). Adicionar as folhas de coentros como enfeite antes de servir. Adicionar sal a gosto.

 

Incluirmos os seis sabores a cada refeição

Durante a desintoxicação, convém certificar-nos de que incluímos os seis sabores (doce, salgado, ácido, picante, amargo e adstringente) em todas as refeições para garantir que estejamos a ter uma dieta satisfatória e equilibrada. Ao incorporarmos os seis sabores, obtemos todos os nutrientes de que o corpo precisa, e diminuímos qualquer desejo por alimentos menos saudáveis.

 

Continua na próxima página…

Artigo anterior

Dia Nacional do Mar: Portugal no topo dos países europeus que mais capturam tubarão e raia

Próximo artigo

EXPOFISH promove pescado português em todo o mundo