Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Como definir o propósito de uma marca: o passo a passo

Como definir o propósito de uma marca: o passo a passo

Na gestão de uma marca convém ter bem definido o porquê de fazermos o que fazemos. Convém ter bem definido um Norte. Esse Norte é o propósito da marca.

Pinterest Google+
PUB

O prometido é devido e, por isso, cá estamos para analisar, passo a passo, como devem as marcas definir o seu propósito. Mas antes de partirmos para o “como”, vamos relembrar o “porquê”.

 

Na gestão de uma marca convém ter bem definido o porquê de fazermos o que fazemos. Convém ter bem definido um Norte. Esse Norte é o propósito da marca.

 

Para além disso, como já falamos, os consumidores de hoje olham para o propósito da marca como um fator na decisão de compra de um produto ou serviço. Estão disponíveis a abdicar desse bem se considerarem que o impacto da marca no Mundo não é positivo. Conscientes de que o ato de comprar é um processo emocional, devemos concentrar-nos menos nas características de um produto ou serviço e mais no benefício emocional obtido com o uso desse produto ou serviço.

 

Isto significa que uma marca com um propósito sólido (e um comportamento coerente) será mais facilmente notada no meio da multidão. Será mais facilmente escolhida.

 

VEJA TAMBÉM: SABORES PERDIDOS: ESTARÃO AS MARCAS A DEVORAR A CULTURA ALIMENTAR?

 

Percebido que está que identificar o propósito das nossas marcas é um passo crucial para criar uma estratégia de marketing autêntica, com impacto e que ajuda a sustentabilidade da marca, interessa-nos saber como o definir. Aqui vai um “passo a passo” para a definição do propósito de uma marca:

  1. Compreender o propósito da marca, o “porquê”, o que motiva a marca, a mudança que quer provocar. Definir os valores, as crenças e o impacto que a marca pretende ter.
  2. Pesquisar sobre o público-alvo, compreendê-lo e refletir sobre os seus interesse e problemas que a marca pode ajudar a resolver.
  3. Definir os valores fundamentais que orientam a marca como por exemplo a sustentabilidade, a inovação e o impacto na comunidade
  4. Elaborar uma declaração de propósito clara, concisa e memorável. Alguns exemplos de declarações de propósito para inspiração:

 

IKEA“To create a better everyday life for the many people.” (Criar um dia a dia melhor para muitas pessoas), que se reflete na assinatura “The wonderful everyday” (O marvailhos dia a dia);

 

LEGO“To develop children imagination and inspire them to think creatively.” (Desenvolver a imaginação das crianças e inspirá-las a pensar criativamente), que se reflte na assinatura “Only the best is good enough” (Só o melhor é suficientemente bom);

 

APPLE “We think differently thereby challenging the status quo.” (Pensamos de forma diferente, desafiando assim o status quo), que se reflete na assinatura “Think different.” (Pensa diferente);

 

ADIDAS“Through sport, we have the power to change lives” (Através do desporto, temos o poder de mudar vidas, que se reflete na assinatura “Here to create” (Aqui para criar);

 

DOVE“To widen the definition of beauty and help women develop a positive relationship with their look” (Ampliar a definição de beleza e ajudar as mulheres a desenvolver uma relação positiva com a sua aparência), que se reflete na assinatura “you are more beautiful than you think.” (És mais bonita do que pensas).

  1. Alinhar o propósito com o público-alvo e garantir que a marca vive esse propósito (“walk the talk”)
  2. Incorporar o propósito na estratégia utilizando-o como guia nas decisões estratégicas da marca sejam comerciais, sejam de inovação e desenvolvimento, seja na comunicação, seja na gestão de equipas. O propósito tem de ser de todos e para todos.

 

O propósito de uma marca tem de ser um reflexo autêntico daquilo que a marca acredita, do que o público-alvo valoriza nessa marca e, em última análise, deve demonstrar um desejo genuíno (e evidente) de impacto social positivo.

Claro que a marca tem de estar disponível para investir em ações de (e com) propósito, mas certo é que uma declaração de propósito bem preparada, dará maiores garantias de conexão com o consumidor e permitirá à marca criar uma “tribo” leal que partilha a sua visão de futuro com retorno de investimento assegurado.

 

Falando de retorno. O impacto do propósito na estratégia de marketing pode, e deve, ser medido utilizando:

  • métricas de marca – notoriedade de marca, perceção da marca, fidelidade à marca,
  • métricas de vendas – aumento de vendas, preço diferenciado,
  • métricas de envolvimento do consumidorengagement nas redes sociais, interação com conteúdos,
  • métricas de employer branding – NPS, satisfação,
  • métricas de impacto social associadas a causas e impacto na comunidade e
  • métricas de longo prazo – sustentabilidade e valor da marca.

 

O impacto do propósito pode ser imenso.

 

Definir e implementar uma estratégia de marketing assente na declaração de propósito não é fácil nem rápido, mas, como já percebemos, quando bem feito é uma ferramenta poderosa para orientar como a marca comunica, como age, como se mostra e sente e, com isso, conectar-se com aqueles que partilham os mesmos valores.

 

E vocês? Já escreverem o vosso propósito pessoal? E o das vossas marcas?

Feliz Dia de Santo António.

Artigo anterior

No verão dormimos menos e pior. Como contornar este fenómeno

Próximo artigo

Recebeu uma oferta de Emprego? Fatores a considerar antes de decidir