Home»S-Vida»Como ajudar o planeta através da redução do plástico

Como ajudar o planeta através da redução do plástico

O plástico tornou-se no grande flagelo do século XXI e é cada vez mais importante agir para salvar o planeta. A 3 de julho, assinala-se o Dia Internacional Sem Sacos de Plástico, com o objetivo de consciencializar para a sua redução. Inês Gonçalves, mentora do projeto Trash No Thanks, sugere dez dicas simples para um dia a dia mais sustentável.

Pinterest Google+

Os últimos anos refletem um planeta que se está a afogar em plástico e prova disso é a crescente produção e utilização dos produtos descartáveis. Segundo a Organização das Nações Unidas são compradas no mundo inteiro um milhão de garrafas de plástico por minuto e utilizados cerca de cinco triliões de sacos de plástico anualmente.

 

Desde 1950, estima-se que foram produzidas mais de 8,3 mil milhões de toneladas de plástico, sendo que atualmente o valor anual é de 300 milhões de toneladas, o equivalente ao peso de toda a população mundial.

 

VEJA TAMBÉM: MICROPLÁSTICOS NOS ALIMENTOS: O FLAGELO DA ATUALIDADE

 

É por isso urgente que o uso destes produtos comece a ser controlado, mas é também importante perceber como devemos lidar corretamente com o plástico enquanto resíduo, já que apenas 9% dele é reciclado, 12% cremado e o restante fica para sempre em aterros ou no meio ambiente.

 

Todos os anos acabam nos oceanos oito milhões de toneladas de plásticos que lá permanecem durante séculos devido à sua resistência. O que acontece é que as embalagens se vão reduzindo e dividindo em partículas, sendo confundidas com comida pelos animais. Estes, ao serem parte da cadeia alimentar do ser humano, levam muitas vezes a que esse plástico venha parar às nossas mesas.

 

Até 2050, se as tendências atuais se mantiverem, estima-se que existirá mais plástico do que peixes no mar. No entanto, há já sinais de que o mundo está a mudar as suas ações, pelo menos a despertar para esta consciência.

 

VEJA TAMBÉM: PLÁSTICOS: O FLAGELO QUE DESPERTOU A PREOCUPAÇÃO DA HUMANIDADE

 

Assim, na Europa, até 2030, todas as embalagens deverão ser recicláveis e o seu consumo deverá ser limitado. Em Portugal, a maioria dos sacos de plástico já são pagos há alguns anos, em 2020 as palhinhas e os cotonetes serão proibidos e pretende-se que até 2021 o país esteja livre de plásticos descartáveis. Mas mais do que esperar medidas governamentais é importante que a mudança começa no cidadão comum, na forma como vive o seu dia a dia e nas escolhas que faz.

 

Inês Gonçalves é mentora do projeto Trash No Thanks, que tem como objetivo a partilha de experiências em prol de uma vida mais sustentável e sugere dez dicas simples e que podem ser postas em prática diariamente para quem não sabe por onde começar na missão de salvar o planeta. Veja a lista na galeria acima.

 

Artigo anterior

Julho de 2020: o que a numerologia dita para este mês

Próximo artigo

Sente cansaço mental? Alimente o seu cérebro da melhor forma