Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Comer peixe cru pode ser arriscado, alerta nutricionista

Comer peixe cru pode ser arriscado, alerta nutricionista

O consumo de peixe cru é agridoce – tem o seu lado bom e o seu lado mau. Numa altura em que se disseminam conceitos onde o alimento cru é o rei, saiba como minimizar o risco de infeções parasitárias e bacterianas para aproveitar bem estas tendências culinárias já instaladas.

Pinterest Google+
PUB

Para além do já conhecido sushi, disseminam-se atualmente outros conceitos em que se come peixe cru – como capaccios, ceviches, etc. Porém, um artigo publicado no site especializado em nutrição, ‘Authority Nutrition’, alerta para os perigos que comer peixe sem ser cozinhado pode representar.

 

Apesar de não ser um alerta pioneiro, o nutricionista Atli Arnarson recorda que comer peixe cru aumenta o risco de infeções parasitárias: «Um parasita é uma planta ou animal que se alimenta de outro organismo vivo, conhecido como o hospedeiro, sem oferecer qualquer benefício em troca», explica no site.

 

As infeções parasitárias nos seres humanos representam um grave problema de saúde pública em muitos países tropicais. Muitas delas são transmitidas por água potável contaminada ou comida inadequadamente cozinhada, incluindo peixe cru. No entanto, nem todos os parasitas causam sintomas agudos óbvios.

 

VEJA TAMBÉM: AFINAL O SUSHI É OU NÃO SAUDÁVEL?

 

Para minimizar o risco, o nutricionista aconselha evitar comprar peixe cru em restaurantes que inspirem pouca confiança, e comprar sim em restaurantes ou fornecedores que têm os alimentos devidamente tratados e preparados. Um motivo importante pelo qual o peixe deve ser cozido é o risco de intoxicação alimentar, um problema de saúde que tem como principais sintomas dores de estômago, náuseas, vómitos e diarreia.

 

Um estudo realizado nos EUA descobriu que cerca de 10% dos frutos do mar crus importados e 3% dos frutos do mar crus domésticos contêm salmonela, uma bactéria prejudicial à saúde. No entanto, para pessoas saudáveis, o risco de intoxicação alimentar por comer peixe cru é geralmente pequeno, explica o nutricionista.

 

Pessoas com sistemas imunológicos fracos, como idosos, crianças pequenas e pacientes com VIH, são mais suscetíveis a infeções. Estes grupos de alto risco devem evitar consumir carne e peixe crus. Além disso, as mulheres grávidas são muitas vezes aconselhadas a não comerem peixe cru devido ao risco de infeção por Listeria, que pode causar morte fetal.

Ainda assim, o peixe cru apresenta alguns benefícios para a saúde, segundo Atli Anarson, uma vez que fornece níveis elevados de nutrientes, como ácidos gordos ómega-3 de cadeia longa.

 

Cuidados a ter

  • Coma peixe cru que foi congelado durante uma semana a -20ºC ou durante 15 horas a -31ºC. Esta é uma estratégia eficaz pra matar parasitas.
  • Inspecione o peixe. Verifique se é visualmente apelativo. Esta dica pode ser insuficiente uma vez que muitos parasitas são difíceis de detetar.
  • Certifique-se de que compra o seu peixe em restaurantes de confiança ou a fornecedores de peixes que armazenaram e manipularam o produto corretamente.
  • Compre só peixe fresco ou exibido sob uma tampa numa camada grossa de gelo.
  • Certifique-se de que cheira a fresco. Não coma peixe que cheire a azedo.
  • Não guarde o peixe por muito tempo. Se não congelar o seu peixe, mantenha-o no gelo no frigorífico e coma dentro de alguns dias depois de o ter comprado.
  • Nunca deixe o peixe fora do frigorifico por mais de uma ou duas horas. As bactérias multiplicam-se rapidamente à temperatura ambiente.
  • Lave as mãos depois de manusear peixe cru para evitar contaminar os alimentos em que vai mexer de seguida.

 

 

 

 

Artigo anterior

Os benefícios e os cuidados quando praticamos alongamentos

Próximo artigo

Na sexualidade não arrisque!