Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Começar a ver pornografia pode resultar em divórcio

Começar a ver pornografia pode resultar em divórcio

O estudo sugere que a pornografia divide fisicamente o casal. No entanto, a pornografia parece ter um impacto menos negativo sobre o casamento se o casal o fizer um com o outro.

Pinterest Google+

As pessoas casadas que de um momento para o outro começam a assistir a filmes pornográficos estão duas vezes mais propensas a divorciarem-se num futuro próximo em relação aos casais que não o fazem, de acordo com um estudo apresentado na ‘American Sociological Association’, nesta segunda-feira.

 

Os autores utilizaram dados da ‘Pesquisa Social Geral’ que acompanha, entre outras coisas, a felicidade conjugal, o consumo de pornografia e o estado civil. Analisaram os resultados de mais de 2000 participantes ao longo de três períodos de tempo, concentrando-se em participantes cujos hábitos de assistir a filmes porno tenham alterado durante esse período – na primeira, segunda e terceira entrevistas.

 

Veja a galeria: Dicas de sexo para pessoas ocupadas

 

A análise constatou que 11% das pessoas que começaram a ver pornografia entre os primeiros dois períodos de tempo revelaram estar divorciados aquando da segunda entrevista. As mulheres que começaram a ver pornografia sozinhas acabaram por se traduzir em 16% de divórcios nas conclusões retiradas da análise.

 

Por outro lado, as mulheres que desistiram de ver este tipo de género cinematográfico apresentaram apenas um terço de mais probabilidade de passarem por um divórcio. Os efeitos desta situação parecem ser mais significantes entre os mais jovens, menos religiosos e que inicialmente relataram níveis mais elevados de felicidade conjugal.

 

Samuel Perry, autor principal do estudo, conta à ‘Time’ que não acredita que seja a qualidade do casamento que leve à visualização de pornografia. O autor não consegue ainda explicar o porquê do maior impacto nas mulheres do que nos homens: «Tudo o que vi sobre o uso da pornografia nas relações anteriormente sugere que os casamentos são mais afetados quando os homens veem pornografia, principalmente porque fazem uso dela para efeitos de masturbação e não de intimidade».

 

Veja a galeria: As tarde escaldantes de verão são as melhores

 

Os efeitos negativos traduziram-se no desenvolvimentos de expetativas e sentimentos de ciúme irrealistas, o que se pode traduzir, então, em divórcio.

 

O estudo constatou, também, que os casais que assistem a filmes pornográficos juntos têm mais intimidade. A pornografia pode ter efeitos positivos na relação como, por exemplo, aprender sobre o que o outro gosta e não gosta, sexualmente falando, melhora a comunicação e reforça a intimidade.

Artigo anterior

Demi Lovato processada por violação de direitos de autor

Próximo artigo

Jennifer Lawrence é a atriz mais bem paga do mundo