Home»FOTOS»Com ou sem casca? Como deve ser ingerido o quivi?

Com ou sem casca? Como deve ser ingerido o quivi?

O quivi é um fruto tropical muito popular, cuja forma de ingestão pode ser um pouco controversa. Com ou sem casca é a questão. Alguns estudos apontam que comer o fruto na sua totalidade, incluindo a casca, traz inúmeros benefícios para o nosso corpo, uma vez que esta é rica em fibra, ácido fólico e vitamina E. Pode também aumentar o seu teor de fibra em 50%. Mas há mais.

Pinterest Google+

O quivi é um fruto original do sul da China, cujo interior é constituído por uma polpa esverdeada e uma casca acastanhada, coberta por uma espécie de pelos pequenos que lhe dão um aspeto fibroso e áspero. Apesar de ser comestível, devido à sua textura muitas pessoas optam por comer apenas o interior do fruto. Mas a verdade é que tem vários benefícios para a saúde, segundo os nutricionistas.

 

«A casca do quivi tem uma enorme quantidade de nutrientes, entre os quais fibra, ácido fólico e vitamina E. Uma dieta rica em fibra diminui o risco de vir a sofrer de doenças cardíacas, cancro e diabetes. Já o ácido fólico é um nutriente muito importante para o crescimento e divisão das células, podendo também ajudar na prevenção de defeitos no tubo neural (estrutura embrionária que irá originar o cérebro e a medula espinhal) durante a gravidez. A vitamina E tem importantes propriedades antioxidantes, ajudando as células a manterem-se saudáveis ao impedir os danos causados pelos radicais livres», explica Erica Julson, nutricionista e autora do artigo publicado no site Health Line.

 

VEJA TAMBÉM: QUIVI: PORQUE DEVE COMER UM TODOS OS DIAS 

 

Segundo o site de nutrição, comer o quivi com casca pode aumentar o seu teor de fibra em 50%, impulsionar o ácido fólico em 32% e aumentar a concentração de vitamina E em 34%. A sua casca contém uma enorme quantidade de antioxidantes, entre as quais as vitaminas E e C, cuja responsabilidade é minimizar os danos da oxidação nas células e na corrente sanguínea e, consequentemente, proteger o corpo.

 

Apesar de ser, para muitas pessoas, uma tarefa desconfortável, especialmente devido à textura aveludada e rugosa que caracteriza a casca deste fruto, há maneiras de remover, parcialmente, essa textura, nomeadamente através da sua fricção com uma toalha, se a esfregar com uma escova para vegetais ou se a raspar, ao de leve, com uma colher.

 

Mesmo assim, «devido à presença de cristais naturais de oxalato de cálcio, chamados de ráfides, a casca dos quivis pode irritar a boca ao arranhar a pele macia do seu interior. São estes arranhões que, combinados com o ácido da fruta, podem causar a sensação de ter picos da boca», explica Erica Julson. «Tirar-lhe a casca pode ajudar a reduzir este efeito, visto haver uma maior concentração de oxalato de cálcio no exterior do fruto. Contudo, as ráfides estão também presentes no seu interior», acrescenta.

 

VEJA TAMBÉM: SABE QUAL É O FRUTO MAIS INDICADO PARA SI?

 

Sendo este um fruto com propriedades vitamínicas bastante importantes para o nosso corpo, existem dois grupos de pessoas que não os podem consumir: as alérgicas e as que têm historial de cálculos renais de oxalato de cálcio. O primeiro grupo não é tão incomum como se possa pensar. «Têm vindo a ser registados casos de alergia ao quivi, com sintomas que vão desde uma ligeira comichão na boca até a anafilaxia (reação aguda de hipersensibilidade e potencialmente fatal). Os que sofrem de sintomas leves podem ter síndrome de alergia oral ou de alergia alimentar», declara a nutricionista.

 

Estas últimas duas [alergias orais e alimentares] acontecem «quando o sistema imunológico reage a certas proteínas, como as que encontramos no quivi e que são semelhantes às provocadas pelos agentes alergénicos da bétula, pólen ou látex», explica. Comichão, formigueiro na boca, lábios dormentes ou inchados, garganta irritada e congestão nasal ou sinusite são alguns dos sintomas. Porém, segundo as declarações da autora, algumas destas pessoas podem tolerar a ingestão do fruto cozido ou em conserva.

 

Erica Julson alega que «as pessoas com historial de cálculos renais de oxalato de cálcio também podem querer evitar comer a casca do quivi, uma vez que a formação das pedras nos rins pode ser potenciada pela presença dos oxalatos, mais presentes no exterior do que na polpa interna da fruta», uma condição dolorosa e que, segundo a Associação Urológica Americana, deve ser evitada a todo o custo.

 

VEJA TAMBÉM: AS RAZÕES PORQUE ANDA SEMPRE COM FOME

 

Benefícios do quivi

Apesar de tudo isto, o quivi traz inúmeros benefícios para a saúde para além dos já mencionados. A melhoria dos níveis de colesterol HDL (high-density lipoprotein) e do colesterol LDL (low-density lipoprotein), a diminuição da pressão sanguínea (mais conhecida por pressão arterial), proporciona uma melhor absorção de ferro, um melhor desempenho do sistema imunitário, uma melhor digestão e a diminuição da obstipação são apenas alguns dos mais importantes.

 

Em resumo, o quivi é um ótimo alimento para a saúde, cuja principal forma de ingestão fica ao gosto de cada um. É apenas necessário relembrar que as pessoas com alergias orais, alimentais ou com cálculos renais (mais comumente conhecida por ‘pedras nos rins’) têm de ter um cuidado acrescido no seu consumo. Reveja na galeria, no início do artigo, as principais vantagens deste fruto, com explicações mais detalhadas.

 

Artigo anterior

Sinais de que o stress se pode estar a transformar numa depressão

Próximo artigo

Portugueses consideram viagens em Portugal arriscadas e ainda mais para o estrangeiro