Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Cláudia Cunha: «Para um intestino funcionar corretamente são precisos três fatores: alimentação, água e exercício físico»

Cláudia Cunha: «Para um intestino funcionar corretamente são precisos três fatores: alimentação, água e exercício físico»

"Livre Trânsito" é o novo livro da nutricionista Cláudia Cunha. Neste segundo livro, a autora responde a algumas das perguntas que mais lhe fazem no consultório. Como combater os sintomas de barriga inchada, cólicas, gases e alterações do trânsito intestinal são algumas destas questões. Falámos com a nutricionista sobre este novo livro.

Pinterest Google+

“Livre Trânsito”, que tem o selo da Esfera dos Livros, é o segundo livro da autoria da nutricionista Cláudia Cunha. Durante as páginas desta obra, a nutricionista apresenta casos reais e refere quais são os alimentos indicados para combater os sintomas de barriga inchada, cólicas, gases e alterações do trânsito intestinal, que são algumas das questões que mais lhe colocam no consultório e que a levaram a escrever este livro, que nasceu da procura de respostas.

 

«A procura por mais respostas para conseguir ajudar os que me procuram como profissional de saúde levou-me a Londres, ao King’s College of London, onde fiz uma especialização na dieta baixa em FODMAPs. Esta dieta foi desenvolvida por investigadores que pretendiam compreender que alimentos exacerbavam os sintomas da Síndrome do Intestino Irritável. Com o objetivo de alcançar mais pessoas que sofrem com estes sintomas decidi escrever este livro onde explico como funciona a dieta baixa em FODMAP e como é possível comer sem medos», diz Cláudia Cunha.

 

VEJA TAMBÉM: AS TENDÊNCIAS ALIMENTARES PARA 2019 TRAZEM MUITAS PROPOSTAS ALTERNATIVAS

 

Os FODMAP são hidratos de carbono de cadeias variáveis de açúcar que chegam ao intestino porque não conseguiram ser degradados durante o processo de digestão. Estes, no cólon, são utilizados como energia, mas durante todo este processo existe uma grande produção de gás. Um dos FODMAP mais conhecidos é a lactose. «Os FODMAP aparecem num conjunto de alimentos que vai desde os cereais, à fruta e aos legumes, por isso, no livro “Livre Trânsito”, agrupei numa tabela os alimentos permitidos e quais os a eliminar durante a primeira fase da dieta baixa em FODMAP», diz Cláudia Cunha.

 

Quando falamos de dietas e dos principais causadores de um aumento de peso, os hidratos de carbono são vistos como um dos maiores responsáveis. Mas retirar completamente os hidratos de carbono da sua dieta pode levar a alguns problemas, especialmente no sistema digestivo.

 

A nutricionista defende que «os hidratos de carbono devem fazer parte de uma alimentação variada e equilibrada. Para perder peso não devemos eliminar os hidratos de carbono para depois aumentarmos de modo desajustado a proteína e as gorduras. Todos eles devem fazer parte da alimentação desde que nas porções corretas. É um erro achar que para perder peso não se podem comer hidratos de carbono, uma vez que eles são essenciais para as algumas funções do corpo, e como em tudo na vida, nem em excesso nem em carência, a chave é o equilíbrio».

 

VEJA TAMBÉM: SENTE CANSAÇO MENTAL? ALIMENTE O SEU CÉREBRO DA MELHOR FORMA

 

Outro dos problemas referidos em “Livre Trânsito” é a barriga inchada. Só que para ‘combater’ este problema os investigadores da Universidade Monash e do King’s College of London defendem o uso dos alimentos com FODMAPs. «Estes alimentos são fermentados pelas bactérias intestinais, e isso leva a uma grande produção de gás e entrada de água no intestino. Como consequência, vai haver uma distensão do abdómen (‘a barriga inchada’), cólicas, gases e alterações do trânsito intestinal que podem ir desde diarreia a obstipação ou um misto entre os dois», conta Cláudia Cunha.

Artigo anterior

Beleza de outono: dicas para brilhar na estação dos tons quentes

Próximo artigo

'Noite dos Medos' vai espalhar terror por Melgaço