Home»BEM-ESTAR»CORPO»Cirurgia íntima: rejuvenescimento vaginal

Cirurgia íntima: rejuvenescimento vaginal

É cada vez mais crescente a preocupação das minhas pacientes com a estética das suas regiões íntimas. O facto de nos sentirmos bem não tem sempre a ver com áreas corporais expostas, e muitas vezes a autoestima da mulher é alterada devido à sua zona genital, afetando mesmo a sua vida íntima com o parceiro.

Pinterest Google+

Existem outros procedimentos cirúrgicos complementares como a clitoriopexia (redução do capuz clitoriano se excesso de pele sob o clitóris), a vaginoplastia para redução do introito vaginal (entrada do canal vaginal) ou a colporrafia para redução do canal vaginal.

 

Já a cirurgia de redução do monte de Vénus é indicada para pacientes que tenham gordura acumulada na região púbica que se consegue retirar através de lipoaspiração. Realizada sob anestesia local ou geral, dura aproximadamente 45 minutos, sendo feita uma pequena incisão de 5mm abaixo da linha do biquíni, tornando-se discreta, e podendo ficar mesmo impercetível. Não necessita de internamento e apenas deverá retomar a atividade física uma a duas semanas após a cirurgia.

 

Não obstante, existem algumas alternativas não cirúrgicas para rejuvenescimento vaginal e reabilitação do pavimento pélvico que melhoram a elasticidade e tonicidade desta área. A radiofrequência é uma aliada neste sentido e que se complementa com a cirurgia íntima.

 

Por fim, é importante salientar que a zona íntima começa a receber cada vez mais atenção por parte da mulher que, caso não esteja satisfeita com alguma deformidade, tem a possibilidade de a corrigir através de um rejuvenescimento vaginal que assim a faça sentir-se bem consigo própria, tornando-se mais autoconfiante.

Artigo anterior

Prepare o seu filho para não se perder

Próximo artigo

Está na hora da selfie! Veja estas dicas e esteja sempre preparada