Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Ciência explica porque algumas pessoas são mais agarradas ao telemóvel do que outras

Ciência explica porque algumas pessoas são mais agarradas ao telemóvel do que outras

Algumas pessoas têm a tendência para verificar vezes sem conta o telemóvel na esperança de ter uma mensagem nova ou de uma nova notificação numa das suas redes sociais, a chamada recompensa.

Pinterest Google+

Uma dupla de psicólogos – Henry Wilmer e Jason Chein – da Universidade de Templo, Estados Unidos, garante que uma vez que o impulso de verificar o telemóvel é acionado, a questão pode dever-se ao facto de o indivíduo não ser capaz de deixar o dispositivo sozinho e não pela esperança de ter alguma recompensa dele. Este estudo foi publicado no jornal ‘Springer’.

 

Com este estudo, a dupla de psicólogos foi capaz de identificar quais as razões que levam algumas pessoas a serem tão ligadas aos smartphones e à tecnologia móvel em geral, enquanto outros o são menos.
Uma melhor compreensão do impacto do uso da tecnologia dos dispositivos móveis é necessária para avaliar os problemas potenciais associados ao seu uso excessivo. Embora estes dispositivos electrónicos desempenhem um papel cada vez mais difundido nas atividades diárias, foi feita pouca investigação sobre uma possível ligação entre o comportamento do uso e dos processos mentais específicos e as suas características.

 

Veja a galeria: Dicas para afastar-se do seu smartphone
Henry Wilmer e Jason Chein realizaram este estudo com o intuito de determinar se as pessoas que relatam ser muito apegadas à tecnologia móvel também têm diferentes tendências no que diz respeito a adiar gratificações em comparação com os outros ou se apresentam diferenças individuais quanto ao controlo do impulso e na resposta a recompensas.
Foram feitos questionários e testes cognitivos a 91 alunos do ensino superior. Os participantes do estudo indicaram o tempo despendido a usar o telemóvel para verificar as redes sociais e publicar atualizações de status públicas. A tendência de cada aluno para adiar a gratificação em favor de recompensas posteriores (preferência intertemporal) também foi avaliada.

 

Artigo anterior

Tome consciência do poder da sua marca pessoal

Próximo artigo

As personalidades mais influentes da Internet