Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Cidade do Zero ensina a sustentabilidade de forma lúdica

Cidade do Zero ensina a sustentabilidade de forma lúdica

De 8 a 10 de julho, o Pavilhão do Conhecimento recebe workshops, palestras e um mercado num hub onde a palavra de ordem é ‘não desperdiçar’.

Pinterest Google+
PUB

Entre 8 e 10 de julho, vai ter lugar no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, a Cidade do Zero. Um espaço que pretende ser um ponto de encontro de pessoas, projetos e marcas que têm em comum um modo de vida mais sustentável e que se destacam por se regerem por princípios de produção ética, gestão de resíduos, utilização de matérias-primas recicladas, entre outros.

 

Há workshops para aprender a salvar plantas de interior, criar hortas, tingir tecidos com plantas, cozinhar sem desperdiçar nenhum talo de legume, fazer bolos sem qualquer ingrediente de origem animal e até a fazer sabão ecológico em casa.

 

Há palestras sobre a importância da educação e empoderamento feminino, sobre acessibilidade, inclusão e ativismo e, claro, não faltarão cientistas para desconstruir ciência climática!

 

VEJA TAMBÉM: PROJETO DE RECICLAGEM DE BRINQUEDOS PORTUGUÊS VENCE PRÉMIO DA NOVA BAUHAUS EUROPEIA

 

Para quem quer fazer compras, há um mercado com marcas nacionais, que vão da roupa de desporto ao swimwear, passando pela casa, pelos acessórios de moda, pela cosmética até à roupa de criança. Todas as marcas presentes na Cidade do Zero regem-se por princípios éticos e de sustentabilidade. Todos os participantes neste evento querem contribuir para ajudar a mudar o mundo. E acreditam que é possível, um passo de cada vez.

 

De acordo com Catarina Barreiros, criadora de conteúdos, fundadora do Projeto Do Zero e, agora também, da Cidade do Zero, em parceria com o Pavilhão do Conhecimento, “este é um evento pensado para educar, que conta com um mercado, mas que não se esgota no consumo. Mais do que um evento, prefiro até dizer que é um centro de partilha, educação e interação”, explica.

 

Entre as atividades disponíveis, para além das muitas marcas que terão ativações ao longo dos três dias, encontramos as oficinas de reparação de roupa e calçado, zonas de troca de roupa e pontos de reciclagem de vários tipos de resíduos.

Para as famílias, há atividades no laboratório para pais e filhos e workshops de desperdício zero na cozinha. A programação completa dos workshops e palestras pode ser consultada no site do evento, em www.do-zero.pt/cidade-do-zero.

 

Produção zero

A produção da Cidade do Zero tem também como objetivo causar o menor impacto ambiental possível, com a utilização de materiais reutilizados e reciclados (como andaimes de construção e tecido de deadstock de fábricas nacionais), disponibilização de caixotes de reciclagem no recinto, estacionamento de bicicletas, compensação das emissões do evento e até uma parceria com a plataforma de Investimento GoParity, que dará a cada visitante que escolha o bilhete de 3 dias, o valor total do mesmo, para ser investido em projetos de impacto ambiental e/ou social.

 

A acessibilidade e inclusão também não foram esquecidas no evento, e será oferecido o bilhete ao acompanhante de pessoas com deficiência. Para além disto, qualquer pessoa que precise de tradução de alguma parte do evento para Língua Gestual Portuguesa, poderá enviar um e-mail para mercado@do-zero.pt, de modo a que tenha uma experiência verdadeiramente inclusiva.

 

Os bilhetes diários para a Cidade do Zero custam 3€ +IVA e os bilhetes de 3 dias custam 5€ + IVA . Estão já estão à venda em www.do-zero.pt/cidade-do-zero. O evento não tem fim lucrativo, pelo que a totalidade do lucro reverterá para associações nacionais de impacto social e ambiental.

 

 

Artigo anterior

Verão e alimentação: as melhores escolhas de manhã à noite

Próximo artigo

Gluteoplastia: glúteos perfeitos