Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Cidadãos europeus lançam iniciativa para proibir o glisofato

Cidadãos europeus lançam iniciativa para proibir o glisofato

O objetivo do grupo é recolher pelo menos um milhão de assinaturas de europeus e apresentar a petição antes da próxima decisão da Comissão de renovar, retirar ou alargar a licença europeia de glifosato.

Pinterest Google+

Ativistas reuniram-se ontem em Bruxelas, Madrid, Roma, Berlim e Paris para lançar a Iniciativa de Cidadãos Europeus (ECI) que visa banir o glifosato, reformar o processo de aprovação de pesticidas na UE e estabelecer metas obrigatórias para reduzir o uso de pesticidas na União Europeia.

 

Em 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS) associou o glifosato, um dos herbicidas mais utilizados na Europa, ao cancro. A Agência Europeia dos Produtos Químicos (ECHA) encontra-se atualmente a elaborar uma avaliação da segurança.

 

Veja também: Aprenda a identificar os aditivos alimentares

 

Segundo Génon K. Jensen, diretor executivo da Aliança de Saúde e Meio Ambiente (HEAL), todos os anos, os campos e os bairros europeus são pulverizados com milhares de toneladas de glisofato – definido como um carcinogéneo provável pelo IARC, organismo internacional reconhecido como o padrão de ouro na identificação de carcinogéneos. «Não devemos usar qualquer herbicida associado ao cancro. Se queremos realmente a proteção da saúde das pessoas (…) os nossos governos devem intervir e proibir os pesticidas mais tóxicos e reduzir o montante total que é usado», opina Jensen num comunicado divulgado pela HEAL.

 

Franziska Achterberg, diretora de política alimentar da Greenpeace, acrescenta ainda: «Dizem-nos que os pesticidas são estritamente regulamentados para evitar danos. No entanto, eles continuam a ser aprovados em reuniões secretas, com base em estudos inéditos da indústria. Este tipo de segredo vai para a indústria e impede o controlo adequado das decisões da UE em matéria de segurança alimentar. Os reguladores – e não a indústria – devem ser responsáveis ​​por garantir a segurança pública com base em evidências científicas publicadas ».

 

Veja também: Leite: afinal é bom ou mau?

 

Os manifestantes acreditam que os governos de cada país respetivamente precisam de ouvir esta chamada de atenção para que possam proteger os cidadãos e o meio ambiente. Pedem um futuro sem pesticidas.

 

A ECI é apoiada por uma ampla coligação pan-europeia de 38 organizações de 15 países, incluindo o Observatório Europeu Empresarial (CEO), o Greenpeace, a Aliança para a Saúde e o Ambiente (HEAL), a Pesticide Action Network Europe (PAN-E) ea WeMove .EU.

 

Para assinar a petição e obter mais informações consulte www.stopglyphosate.org

Artigo anterior

Paris lança solução ecológica para urinar em público

Próximo artigo

Gigi Hadid já tem a sua própria Barbie