Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Chyawanprash: o tónico ayurvédico para uma vida longa

Chyawanprash: o tónico ayurvédico para uma vida longa

O outono é uma a estação que convida fortemente a acionarmos os nossos mecanismos de defesa imunitária e a investirmos em vários métodos de prevenção. Na Ayurveda, o Chyawanprash cumpre essa função de proteção, cuidado, aumento da nossa resistência e capacidade de adaptação às diferenças de temperatura e estados climáticos típicos da época. Entram na sua composição cerca de 50 ervas medicinais.

Pinterest Google+
PUB

O Chyawanprash é uma fórmula ayurvédica à base de plantas, composto por uma mistura muito concentrada de ervas e minerais ricos em nutrientes. Este suplemento ayurvédico foi elaborado com o propósito de restaurar as reservas drenadas de força vital (ojas), preservar a força, as defesas e a vitalidade, impulsionando o sistema imunológico, enquanto abranda o curso do envelhecimento.

 

O Chyawanprash é elaborado através do processamento de cerca de 50 ervas medicinais e dos seus extratos, incluindo o ingrediente principal, a Amla (groselha indiana), que é uma das maiores fontes mais rica de vitamina C do mundo. A mistura contém também mel, minerais processados, e pós de ervas aromáticas (cravinho-da-índia, cardamomo e canela). O produto final tem consistência semelhante a uma compota de frutas e sabor doce, ácido, amargo, adstringente e picante.

 

A primeira receita historicamente documentada de Chyawanprash aparece no Charak Samhita, um dos principais Compêndios da Ayurveda. Depois deste, muitos outros livros ayurvédicos descreveram o método de elaborar o Chyawanprash, com algumas alterações consideradas aceitáveis porque o método básico de preparação permaneceu o mesmo, e todas as fórmulas compartilham os principais benefícios similares aos do Chyawanprash.

 

VEJA TAMBÉM: PELE: BELEZA E LONGEVIDADE COM A AYURVEDA

 

A palavra Chyawanprash é composta por duas palavras, “chyawan” e “prash”. O nome atípico do Chyawanprash origina-se da lenda de Chyawan Rishi, um sábio da floresta. Vários tratados sagrados antigos, como o Mahabharata, o Puranas etc., descrevem como os irmãos gémeos Ashwini Kumar (os médicos reais dos deuses durante a era védica) inventaram essa preparação para tornar o sábio Chyawan Rishi mais jovem e melhorar a sua vitalidade e força.

 

Em sânscrito, ‘prash’ significa comida especialmente preparada, medicamento ou alimento adequado para consumo. O Chyawanprash é, de facto, um tónico metabólico abrangente que é usado para promover a saúde, e ao mesmo tempo para prevenir doenças. Foi considerado por muitos especialistas como um complemento essencial à saúde, e tem sido amplamente utilizado desde os tempos antigos como um medicamento para melhorar a imunidade e a longevidade. Foi um dos alimentos mais apreciados por retardar o envelhecimento, com um propósito preventivo semelhante ao de uma vacina, muito antes de surgirem vitaminas, minerais e suplementos antioxidantes.

 

Na Rasayana, um dos ramos da Ayurveda, inclui várias abordagens especializadas destinadas a prolongar a vida, prevenir o envelhecimento e as doenças, eliminar processos degenerativos e promover uma saúde excelente. De todas as formulações Rasayana enumeradas durante os períodos clássico e medieval, o Chyawanprash destaca-se como a mais importante, e o mais eficaz para sustentar a homeostase. Na ingestão regular, mantém as funções fisiológicas e rejuvenesce todo o sistema corporal. Esta formulação fez grandes avanços como um produto sem receita desde que entrou no mercado de consumido na década de 1950. É altamente apreciado por possuir vários benefícios à saúde.

 

 

Composição do Chyawanprash

O Chyawanprash é uma pasta antioxidante que pertence, em virtude da sua consistência e dosagem, à categoria Awaleha (compotas de ervas), um dos grupos de formulações ayurvédicas. Normalmente, o Chyawanprash inclui quatro classes de medicamentos fitoterápicos: a classe Dashmula (dez raízes); a classe Chaturjata (quatro plantas aromáticas); Ashtavarga (ervas medicinais do Himalaia do Noroeste, que não estão disponíveis comercialmente na era moderna: jivaka, rishabhaka, meda, maha meda, kakoli, ksheer kakoli, ridhi e vridhi); e uma classe geral (materiais que não pertencem às classes anteriores).

 

Entre os ingredientes do Chyawanprash encontramos: Bilva (Aegle marmelos), Agnimantha (Clerodendrum phlomidis), Shyonaka (Oroxylum indicum), Kashmarya (Gmelina arborea), Patala (Stereospermum suaveolens), Bala (Sida cordifolia), Mashaparni (Teramnus labialis), Mudgaparni (Phaseolus trilobus), Shalaparni (Desmodium gangeticum), Prishniparni (Uraria picta), Pippali (Piper longum), Shvadamstra ou gokshura (Tribulus terrestris), Brihati (Solanum indicum), Kantakari (Solanum surattense), Shringi (Pistacia chinensis), Tamalaki (Phyllanthus niruri), Draksha (Vitis vinifera), Jivanti (Leptadenia reticulata), Pushkara (Inula racemosa), Aguru (Aquilaria agallocha), Haritaki (Terminalia chebula), Guduchi (Tinospora cordifolia), Riddhi (Habenaria intermedia), Vridhi (Habenaria edgeworthii), Jivaka (Malaxis acuminata), Rishabhaka (Malaxis mucifera), Shati (Heydichum spicatum), Musta (Cyperus rotundus), Punarnava (Boerhavia diffusa), Meda (Polygonatum verticillatum), Maha meda (Polygonatum cirrhifolium), Sukshma Ela (Elettaria cardamomum), Chandana (álbum de Santalum), Utpala (Nymphaea stellata), Vidari (Pueraria tuberosa), Vrusha ou vasa (Adhatoda vasica), Kakoli (Roscoea pupurea), Ksheer Kakoli (Lilium polphyllum), Kakanasika (Martynia annua).

 

VEJA TAMBÉM: MASALA: O CONCEITO DE ANTÍDOTO NA AYURVEDA

 

Algumas das plantas incluídas na fórmula do Chyawanprash estão incluídas na categoria de plantas medicinais raras. Assim, de acordo com os livros didáticos ayurvédicos, essas ervas foram substituídas por outras com qualidades comuns, entre elas a Shatavari (Asparagus racemosus), Vidari kanda (Pueraria tuberosa), Varahi kanda (Dioscorea bulbifera) e Ashwagandha (Withania somnifera).

 

Habitualmente é adicionado mel, ghee e o óleo de sésamo ao Chyawanprash que servem como yogavahis. Yogavahi é um termo sânscrito que significa agente catalítico. Ele carrega as qualidades daquela coisa ou substância com a qual está associado na combinação, juntamente com as suas próprias qualidades. Isso permite que as ervas sejam transportadas e assimiladas de forma profunda pelos tecidos corporais.  O açúcar adicionado ao Chyawanprash é considerado um samvahaka dravya. Samvahaka significa que atua como uma substância conservante. Ajuda a manter a eficácia do ingrediente principal.

 

Continua na próxima página…

Artigo anterior

Doçura ou travessura? DiverLanhoso promete muitos sustos neste Halloween

Próximo artigo

Unhas para o outono: as cores que dominam