Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Chitas do Jardim Zoológico com cinco novos bebés

Chitas do Jardim Zoológico com cinco novos bebés

Os filhos da fêmea Dakartas e do macho Aska resultam de um programa de reprodução levado a cabo pelo Zoo

Pinterest Google+

O Jardim Zoológico apresenta os mais recentes membros da família dos felinos, cinco crias de Chita, um macho e quatro fêmeas, nascidas a 21 de julho. As pequenas crias, ainda sem nome, são filhas da fêmea Dakartas e do macho Aska.

 

«O nascimento destas cinco crias representa um enorme sucesso do projeto de reprodução levado a cabo pelo Jardim Zoológico, especialmente criado para as chitas do parque. Uma equipa multidisciplinar projetou e reformulou a instalação desta espécie criando, deste modo, incentivos ao acasalamento. O projeto teve início em 2010 e o parque volta, agora, a ter resultados com este segundo e importante nascimento», refere o Jardim Zoológico em comunicado.

 

A chita é uma espécie com elevada dificuldade de reprodução devido às condições do habitat natural e, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza, é uma espécie vulnerável. Apesar de poderem acasalar em qualquer altura do ano, as fêmeas atraem os machos durante a curta época de cio com os seus miados e, após um período de gestação de 91 a 95 dias, nascem entre uma e cinco crias.

 

Conhecidos como o animal terrestre mais veloz, as chitas conseguem atingir os 100 a 120km por hora. As longas patas e a cabeça pequena em relação ao tamanho do corpo são algumas das suas principais características. Em cada lado do focinho podemos observar uma risca negra enquanto a sua pelagem amarela exibe um padrão regular de pintas negras.

 

Esta espécie apresenta hábitos diurnos e gosta de procurar abrigo no meio de vegetação densa. As chitas marcam os limites do seu território com urina, caçando as suas presas por perseguição em corrida (ao contrário da maioria dos felinos, que caçam por emboscada). Alimentam-se essencialmente da caça de gazelas, impalas e pequenos mamíferos (como lebres) e aves.

 

 

Artigo anterior

Artistas do século XX pintam França do século XXI

Próximo artigo

Envio de mensagens de texto afeta resultados escolares