Home»FOTOS»Chegou a estação das alergias. Sabe porquê?

Chegou a estação das alergias. Sabe porquê?

Os espirros, os narizes congestionados e a comichão nos olhos são alguns dos sintomas sazonais mais comuns entre crianças e adultos. E a culpa é do ciclo da natureza. Saiba porquê e conheça ainda algumas dicas da alergologista Maria Garcia-Lloret para atenuar estes sintomas.

Pinterest Google+

Chegou a primavera, os passarinhos começam a cantar, os campos começam a florir… e as pessoas começam a espirrar. É assim, ano após ano.

 

O tempo húmido pode ser um prenúncio de sintomas intensos relacionados com as alergias como, por exemplo, congestionamento nasal, dores de cabeça e falta de ar. No entanto, não é a chuva que causa os sintomas, mas sim o efeito da chuva nas árvores, na relva e no pólen, de acordo com a especialista em alergologia, Maria Garcia-Lloret.

 

VEJA TAMBÉM: COMEÇOU A ESPIRRAR? SAIBA ONDE OS FOCOS DAS ALERGIAS SE ESCONDEM

 

Por um lado, o aumento do crescimento das plantas após várias tempestades de chuva fará com que a contagem de esporos em muitas áreas aumente. Por outro lado, os pingos de chuva podem fazer com que os grãos de pólen explodam em partículas menores, que são então libertadas para o ar numa concentração muito maior.

 

«Por diminuir de tamanho, o pólen pode entrar nas pequenas vias aéreas e nos narizes de pessoas suscetíveis e causar-lhes uma reação alérgica», afirma a alergologista. Além disso, os esporos de mofo podem aumentar depois de chuvadas bem fortes e causarem ainda mais reações alérgicas em pessoas alérgicas ao mofo.

 

VEJA TAMBÉM: COMBATA OS EFEITOS DAS ALERGIAS COM TRUQUES DE COSMÉTICA

 

A maioria dos sintomas de alergia diminuem com medicação (anti-histamínicos e afins), mas quem sofre de asma ou de graves problemas respiratórios pode precisar de medicação especializada para o caso.

 

Se sofre destes ‘males de primavera’, veja agora na galeria acima algumas dicas da alergologista Maria Garcia-Lloret para atenuar estes sintomas.

 

Artigo anterior

Sabe em que ano pessoal se encontra? E o que ele lhe reserva?

Próximo artigo

Depois do calçado, agora é a joalharia portuguesa a querer conquistar o mundo