Home»VIDA»CARREIRA»Check-list da empregabilidade

Check-list da empregabilidade

Está à procura de emprego? Aqui tem um guia de orientação para o período que se aproxima.

Pinterest Google+

1 – Esquecer a posição anterior não ajuda a começar do zero

A experiência que ganhamos ao longo do nosso percurso profissional e pessoal nunca será dada como perdida. As pessoas que adquiriram várias competências têm mais do que uma visão sobre um determinado assunto, o que facilita a resolução de desafios e a busca criativa de alternativas de crescimento nos negócios.

 

2 – Empresa ou salário: uma questão de prioridades

Tenho assistido a casos de profissionais que, no início, deram mais importância ao salário do que à empresa, ignorando que a empresa tinha uma cultura totalmente oposta, e acabaram por receber uma fatura alta em termos de desgaste emocional e familiar. Determine as suas prioridades e trace uma estratégia adequada. O ideal será fazer um trabalho de autodescoberta para identificar o que realmente a motiva e delinear o seu plano de ação.

 

VEJA TAMBÉM: SABE O QUE OS SEUS COLEGAS DE TRABALHO PENSAM SOBRE SI? ESTUDO DIZ QUE NÃO FAZ IDEIA

 

 3 – Dar importância ao perfil do líder

Normalmente, os valores das pessoas que lideram uma empresa fazem parte da cultura da organização. A candidata deve avaliar o perfil da pessoa com quem irá trabalhar. Se não for compatível, resultará numa relação de trabalho desmotivante e de desgaste emocional.

 

 4 – Destacar as soft skills

Hoje em dia, os empresários dão especial atenção à proatividade, ao dinamismo, à determinação, à flexibilidade e à capacidade de adaptação dos futuros colaboradores.

 

 5 – Dar visibilidade

A sua missão é transmitir as características que a diferenciam ao entrevistador. Trabalhe as suas competências e prepare um breve discurso (90 segundos) que resuma a sua Marca Pessoal. Depois, procure ativamente a oportunidade: vá a palestras ou congressos, faça visitas espontâneas às empresas que lhe interessam, conheça pessoas, faça voluntariado ou estágios. Mantenha-se ativa e em contacto com o meio profissional.

 

VEJA TAMBÉM: ERROS DE CARREIRA QUE NÃO VAI QUERER COMETER

 

6 – Aceitar estágios não remunerados em início de carreira abre leques de escolhas

Um estágio permite adquirir as competências transversais num emprego. Ajuda a ganhar autoconfiança na hora de ir a uma entrevista de trabalho e, acima de tudo, é uma excelente forma de comunicar a nossa Marca Pessoal. Nunca se sabe quem pode estar a ver o nosso trabalho, a nossa atitude, a nossa forma de estar e de reagir perante os desafios. Esses momentos podem fazer a diferença, porque a nossa Marca Pessoal comunica 24 horas por dia!

 

7 – Não transmita a desmotivação de não arranjar trabalho a si própria

Tudo o que passar pelo nosso pensamento conduz a uma resposta física, através dos sinais não-verbais (mensagens silenciosas). Para contornar esta situação, o melhor será tratar de si. Crie um plano: cuide da sua alimentação, faça exercício físico e mantenha a sua imagem cuidada.

 

Quando estiver em sintonia com o seu corpo e com o seu pensamento, irá projetar a motivação e a autoconfiança necessárias para conquistar qualquer entrevista.

 

 

Artigo anterior

Como transformar 'lixo' em 'ouro' alimentar

Próximo artigo

Sente cansaço mental? Alimente o seu cérebro da melhor forma