Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Causa e efeito – parte 2

Causa e efeito – parte 2

Pinterest Google+
PUB

No artigo anterior escrevi sobre algo que em Coaching e PNL chamamos causa e efeito. Nesse artigo dediquei-me principalmente ao efeito e hoje pretendo falar sobre a causa.

 

Como referi anteriormente, quem está em efeito costuma ter milhões de razões sobre as quais deve estar e continuar em efeito. Infelizmente o que tenho constatado é que as pessoas que se posicionam por sistema deste lado da equação, têm dificuldades em obter resultados condizentes com os seus desejos. Têm dificuldades em obter sucesso naquilo que pretendem e isto conduz a pessoa a sensações desagradáveis como frustração, insegurança, bloqueio, apenas para mencionar alguns.

 

Como posso eu então deixar de estar em efeito e passar a estar em causa? A primeira pergunta que é útil fazermos a nós próprios é: Como é que eu contribuí para esta situação? Qual foi a minha responsabilidade?
Recentemente tive uma cliente que tinha sido traída pelo marido. E apesar de já estar divorciada quase há dez anos e de aparentemente o problema estar ultrapassado, ela sentia que as suas relações nunca mais foram as mesmas pois tinha dificuldade em confiar no parceiro o que é bastante compreensível. Observei depois que ela estava a criar um padrão nas relações posteriores e que esse padrão só produzia infelicidade.
Quando lhe perguntei como é que ela tinha contribuído para a situação ela ficou melindrada e até levou a mal mas com algumas explicações acabou por concluir que tinha sido demasiado permissiva e aqui aconteceu a magia, pois logo que chegou a esta conclusão, as emoções negativas que tinha associadas ao seu casamento diluíram-se e tornaram-se insignificantes.
Até hoje ainda não encontrei um caso onde a pessoa envolvida não tivesse tido pelo menos 1% de responsabilidade pela sua situação. Então o que sugiro é que comece por perguntar a si mesmo/a: Como é que eu contribuí para esta situação? Qual foi a minha responsabilidade?
Quando as respostas começarem a surgir, não se admire se começar a sentir sensações mais positivas que aquelas que sentia quando apenas se colocava em efeito perante as coisas.

 

Como age e como se posiciona quem está em causa?
Quem está em causa, assume a responsabilidade do estado actual da sua vida. Quando decidimos assumir responsabilidade pelo estado das coisas, permitimos-nos mudar o que queremos mudar e isto leva-nos a obter resultados e os resultados trazem-nos poder pessoal!

 

Se o que busca para si são coisas como sucesso, realização, liberdade, bem-estar, satisfação e felicidade então pode ser uma boa escolha decidir colocar-se em causa perante todas as áreas da sua vida pois até hoje ainda não conheci uma pessoa que tivesse as coisas que referi e que simultâneamente tivesse por hábito estar em efeito perante a vida.

Artigo anterior

Vinho português em 16º no top da Wine Spectator

Próximo artigo

Portuguesa distinguida como Melhor Mulher de Negócios Internacional