Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Católica no Porto procura voluntários para estudo sobre alimentação vegetariana

Católica no Porto procura voluntários para estudo sobre alimentação vegetariana

Investigação em curso na Escola Superior de Biotecnologia quer averiguar o impacto do consumo de leguminosas na saúde. Durante oito semanas consecutivas, nos dias úteis, os voluntários terão de almoçar uma refeição vegetariana nesta instituição, responder a questionários e fornecer material biológico.

Pinterest Google+

Qual será o impacto do consumo de leguminosas na saúde humana? E quais serão os sistemas de produção e consumo alimentares mais sustentáveis a nível ambiental? Tendo em conta estas questões, a Católica no Porto acaba de lançar o projeto de investigação “Impulse: Impact of a PULSE-based partial replacement diet on metabolome and health”, que visa avaliar de que forma uma alimentação à base de alimentos de origem vegetal pode influenciar a saúde do consumidor. Para isso, está à procura de voluntários que se podem candidatar até 28 de setembro.

 

O estudo – realizado pela Escola Superior de Biotecnologia (ESB), em parceria com a Universidade de Aveiro – pretende, ainda, validar a hipótese de que as leguminosas como alternativa ao consumo de carnes vermelhas não são apenas uma fonte importante de proteína, mas, também, de micronutrientes e de diversos compostos bioativos potencialmente benéficos para a saúde.

 

VEJA TAMBÉM: FONTES DE PROTEÍNA PARA VEGETARIANOS E VEGANOS

 

O projeto de investigação, que se encontra, ainda, em fase de testes, implica o consumo diário de uma refeição de almoço vegetariana – devidamente confecionada pela equipa de investigação – durante o período de oito semanas consecutivas. Após a refeição, os participantes terão de preencher um questionário de satisfação e avaliação do prato.

 

No decorrer da investigação, serão, ainda, recolhidos materiais biológicos dos participantes, de modo a efetuar a avaliação dos efeitos da intervenção na saúde dos indivíduos. A este nível, refira-se que as recolhas serão efetuadas por equipas especializadas e que os dados reunidos serão totalmente confidenciais, servindo, apenas, para a investigação, explica a Universidade Católica Portuguesa em comunicado

 

A universidade explica ainda que o estudo foi desenvolvido seguindo os princípios éticos para a investigação clínica, segundo os princípios da Declaração de Helsínquia, e foi sujeito à avaliação e aprovação por parte de uma comissão de ética de referência.

 

VEJA TAMBÉM: ALTERNATIVAS SAUDÁVEIS ÀS CARNES (SEGUNDO UM NUTRICIONISTA)

 

A participação implica o consumo diário de uma refeição vegetariana à base de leguminosas, ao longo de um período de oito semanas consecutivas (cinco vezes por semana; de segunda a sexta-feira). Assim, durante este período, a refeição do almoço será nas instalações do Kitchen lab da Escola Superior de Biotecnologia, no Porto.

 

São critérios de inclusão neste estudo: Ser homem ou mulher (exclusão: gravidez ou amamentação), ter 18-45 anos, ser saudável (ausência de patologias crónicas, alergias ou intolerâncias alimentares) e não ser vegetariano(a). Os interessados em fazer parte deste estudo podem submeter candidatura até 28 de setembro, através do inquérito disponível em http://inqueritos.porto.ucp.pt/site/index.php/517719/lang-pt.

 

Artigo anterior

Já mudou a água ao ananás? Locais inéditos que combinam com flores

Próximo artigo

Como ajudar os mais pequenos a serem mais perspicazes