SOCIEDADE

É verdade que quando vamos às compras já não nos dão os tradicionais sacos de plástico gratuitos e como tal somos obrigados a levar o saco de casa ou a apostar nos velhinhos sacos de pano. Mas ainda há muito a fazer, pois assim que pisamos numa superfície comercial somos assolapados por plástico de todos os lados. Se esta é uma das suas preocupações, aqui ficam algumas dicas a seguir para reduzir o consumo de plástico quando vai às compras.

É verdade que quando vamos às compras já não nos dão os tradicionais sacos de plástico gratuitos e como tal somos obrigados a levar o saco de casa ou a apostar nos velhinhos sacos de pano. Mas ainda há muito a fazer, pois assim que pisamos numa superfície comercial somos assolapados por plástico de todos os lados. Se esta é uma das suas preocupações, aqui ficam algumas dicas a seguir para reduzir o consumo de plástico quando vai às compras.
Corpo Solidário Europeu: jovens apoiados para trabalharem em toda a União Europeia

O esquema vai apoiar os jovens que queiram trabalhar ou se voluntariar em projetos que decorram no espaço comunitário. Os interessados, com idade entre os 18 e os 30 anos, poderão trabalhar em projetos de várias áreas, como o ambiente, educação, integração e migração.
A disseminação já é de tal ordem que 83% da água potável no mundo contém vestígios de partículas de plástico. Este é um grave problema de poluição que se prevê que duplique nos próximos 15 anos, caso se mantenha a atual tendência. Conheça mais factos sobre o impacto que os plásticos estão a ter no mundo.

A ‘guerra’ aos plásticos é uma preocupação cada vez maior para a população mundial. Inúmeros países, empresas e instituições, assim como particulares, estão a tomar medidas para reduzirem a quantidade de plásticos que usamos e que acabam, de uma forma ou de outra, no mar. Aqui, danificam a vida marinha e criam inúmeros problemas ao planeta. Falámos com a Quercus para percebermos a real dimensão de um problema que entrou definitivamente na agenda mediática.
Australianos criam relógio mais preciso do mundo

Uma equipa de cientistas da Universidade de Adelaide está há 20 anos a desenvolver o mecanismo e acaba de vencer o Prémio Eureka da Austrália, que distingue grandes inovações na ciência. O mecanismo é de tal ordem preciso que ganha ou perde apenas um segundo em 40 milhões de anos.
Sabia que Portugal é único no mundo ao ter mais de 200 castas autóctones? E que há zonas no país onde as vindimas se fazem até novembro? E que os vinhos brancos podem ser produzidos tanto com uvas brancas como com uvas tinta? Saiba estas e outras curiosidades sobre uma atividade secular em Portugal. Vasco Penha Garcia, coordenador de Enologia do grupo Bacalhôa, explica tudo.

Setembro é o mês de vindimas e a Península de Setúbal é das mais atarefadas do país. São muitos os produtores que por esta altura abrem as suas portas para iniciativas que incluem a apanha, a pisa e a preparação das uvas, bem como provas de vinhos, almoços e muita diversão. Conheça os programas das adegas e as atividades gratuitas.
Sabia que Portugal é único no mundo ao ter mais de 200 castas autóctones? E que há zonas no país onde as vindimas se fazem até novembro? E que os vinhos brancos podem ser produzidos tanto com uvas brancas como com uvas tinta? Saiba estas e outras curiosidades sobre uma atividade secular em Portugal. Vasco Penha Garcia, coordenador de Enologia do grupo Bacalhôa, explica tudo.

Sabia que Portugal é único no mundo ao ter mais de 200 castas autóctones? E que há zonas no país onde as vindimas se fazem até novembro? E que os vinhos brancos podem ser produzidos tanto com uvas brancas como com uvas tinta? Saiba estas e outras curiosidades sobre uma atividade secular em Portugal. Vasco Penha Garcia, coordenador de Enologia do grupo Bacalhôa, explica tudo.
Nas povoações do Portugal interior, não há centros comerciais cintilantes, hipermercados recheados ou grandes avenidas cheias de lojas. Tudo isso fica a dezenas ou centenas de quilómetros de distância. É uma realidade desconhecida para a maioria dos habitantes das aldeias, sobretudo idosos sem forma de se deslocarem. Aqui, experiencia-se um regresso ao passado, porque a maioria das compras faz-se como há 50, 100 ou 150 anos: vêm ter à porta.

Nas povoações do Portugal interior, não há centros comerciais cintilantes, hipermercados recheados ou grandes avenidas cheias de lojas. Tudo isso fica a dezenas ou centenas de quilómetros de distância. É uma realidade desconhecida para a maioria dos habitantes das aldeias, sobretudo idosos sem forma de se deslocarem. Aqui, experiencia-se um regresso ao passado, porque a maioria das compras faz-se como há 50, 100 ou 150 anos: vêm ter à porta.
Arte Xávega, pesca por arrasto na Meia Praia em Lagos

Um dos tipos de pesca mais antigos do Algarve continua a persistir no areal da Meia-Praia por um dos únicos mestres da arte xávega que ainda tem licença, em Lagos – José Glória, mais conhecido por Mestre Zé Bala.
Férias: o regime legal

Com a chegada do verão, chega a altura das férias para a maioria dos portugueses, pelo que vamos aqui analisar brevemente o seu regime legal. Por Filipe Bismarck.
Além de reciclar e plantar uma árvore, saiba que medidas pode tomar no seu dia a dia para ajudar a cuidar do nosso planeta. Pouco a pouco, fazemos muito.

O meio ambiente está constantemente a ser ameaçado. A luta contra o plástico nos oceanos, a sensibilização para a reciclagem, para a poupança de água ou para a utilização de produtos ‘amigos dos animais’ e sem químicos são assuntos que estão cada vez mais na ordem da agenda mediática. O problema é de todos, mas segundo a consultora Mintel existe uma discrepância entre os géneros quando se trata de fazer algo de positivo pelo meio ambiente.