DIREITOS HUMANOS

Ataque ao Capitólio, desigualdades na pandemia, assassinatos policiais, desigualdades raciais, violações dos direitos dos migrantes e disparidades económicas são algumas das falhas apontadas pela organização de defesa dos direitos humanos àquela que é considerada a maior democracia do mundo. No relatório anual que avalia 100 países, Portugal é referido positivamente no bloco da UE pela forma como acolheu refugiados...

Uma nova investigação hoje divulgada dá conta de 17 ataques que mataram civis de ambos os lados do conflito entre a Arménia e o Azerbaijão. A organização de defensa dos direitos humanos dá conta do uso de armas imprecisas em zonas residenciais, o que é contra o direito internacional humanitário.

Compromisso foi assumido pela ministra de Estado e da Presidência junto do Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, de visita a Portugal. O paía acolheu mais de 2600 pessoas desde o final de 2015.

Uma nova investigação é divulgada nesta segunda-feira, 11 de janeiro, quando se assinalam 19 anos sobre as primeiras detenções na prisão militar da Baía de Guantánamo e um novo presidente se prepara para entrar na Casa Branca. A organização também está a promover uma petição que apela ao encerramento desta infraestrutura por parte dos EUA.

A Embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres recorda o aumento até cinco vezes das ligações para linhas de apoio nas primeiras semanas da pandemia e que, a cada três meses de confinamento, mais 15 milhões de mulheres são afetadas no mundo.

A informação foi avançada pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, durante uma videoconferência com jornalistas estrangeiros acreditados em Bruxelas. A conferência ainda não tem data marcada.

Os ativistas foram presos sob uma nova lei de segurança nacional polémica decretada pela China em junho passado. O grupo pró-democracia estava envolvido numa votação primária não oficial para selecionar candidatos a eleições. Recentemente a polícia já havia prendido dezenas de pessoas sob esta nova lei, incluindo Jimmy Lai, o magnata e fundador do ‘Apple Daily’, um jornal pró-democracia.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas diz que pandemia aumentou os desafios para a paz e segurança no mundo.

Julian Assange está detido enquanto aguarda a decisão sobre a sua extradição para os Estados Unidos da América. Na segunda-feira, um juiz decidiu que a extradição para os EUA seria ilegal.

O grupo, preso sob uma nova lei de segurança nacional polémica decretada pela China, estava envolvido numa votação primária não oficial para selecionar candidatos a eleições. Recentemente a polícia já havia prendido dezenas de pessoas sob esta nova lei, incluindo Jimmy Lai, o magnata e fundador do ‘Apple Daily’, um jornal pró-democracia.