DIREITOS HUMANOS

A nova resolução reconhece os danos infligidos pela mudança climática e destruição ambiental a milhões de pessoas em todo o mundo.
Talibãs

Novo relatório de três organizações de defesa de direitos humanos atesta que defensores de direitos humanos, jornalistas e mulheres estão em especial perigo desde que os talibãs tomaram o poder em Cabul.

Carta Portuguesa de Direitos Humanos Digitais, liberdade de imprensa online, limites da liberdade de expressão, entre outros temas, estão em discussão no primeiro encontro da Global Digital Human Rights Network.

A coleção unissexo é inspirada numa tournée mundial realizada em 1988, que consistiu na organização de um conjunto de concertos solidários para celebrar e consciencializar a população sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas reuniu-se numa sessão especial a 24 de agosto, em Genebra. Estados membros do UNHRC adotaram por consenso uma «resolução fraca», diz Amnistia.
Mulheres no Afeganistão

Esta declaração foi assinada conjuntamente por: Albânia, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Estados Unidos da América, Guatemala, Honduras, Macedónia do Norte, Noruega, Nova Zelândia, Panamá, Paraguai, Salvador, Senegal, Suíça, Reino Unido, República Dominicana e União Europeia.
crianças pobres

Apelo dirigido às autoridades portuguesas pretende salvaguardar evacuação segura de civis afegãos, bem como garantir proteção internacional aos que dela precisarem.

Precipitação da tomada do Afeganistão pelos talibãs levou à fuga de milhares de pessoas, incluindo crianças, que tentam encontrar refúgio na capital afegã, entretanto também já tomada. A Save the Children fala em «desastre humanitário» à frente dos olhos do mundo.
Webinar discute assédio e abuso no futebol

Sindicato dos Jogadores promove discussão online no dia 12 de agosto. Iniciativa decorre ao abrigo do projeto HALT, da Comissão Europeia.

Novo relatório da Save the Children conclui que a crise da COVID-19 tornou as vítimas menos visíveis e rastreáveis, à medida que as redes criminosas deslocavam o seu trabalho das ruas para a Internet. Movimento de refugiados que tentam entrar na Europa é uma das fontes.