SAÚDE

Na Europa, estima-se que 15 % das pessoas que vivem com VIH não se encontrem diagnosticadas, ou seja, uma em cada sete não sabe que está infetada, prevendo-se que em Portugal esse valor possa ser inferior a 10 %. E, segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que atualmente na Europa mais de 13 milhões de pessoas vivam com infeção crónica por vírus da hepatite B e mais de 15 milhões com infeção crónica por vírus da hepatite C.

Relatório divulgado pela Aliança Europeia de Saúde Pública e pela Aliança de Saúde e Meio Ambiente identifica mais de 59 substâncias perigosas encontradas em tapetes vendidos na União Europeia, particularmente prejudiciais a mulheres grávidas, bebés e crianças.

As mulheres após a menopausa, hipertensas, diabéticas e obesas têm maior risco de enfarte com aumento da mortalidade, alerta a Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular.

Um teste criado pela Universidade de Aveiro consegue confirmar a origem geográfica dos bivalves e evitar, assim, que cheguem ao prato dos portugueses bivalves com risco para a saúde pública.
Além dos sintomas de stress comuns, como dores de cabeça ou ataques de pânico, há sinais menos óbvios que se revelam no seu corpo e que deve conhecer.

Pesquisa realizada na Universidade de Maryland encontrou evidências de que este estado mental altera o esperma dos homens ao ponto de afetar o desenvolvimento cerebral dos futuros bebés.

A estratégia integrada a nível nacional para reduzir o consumo de sal, de açúcar, de gorduras saturadas e para promover hábitos saudáveis dos portugueses continua a receber elogios de entidades a nível internacional.

A técnica minimamente invasiva permite a remoção de lesões mamárias até 2 cm. Não está ainda a ser aplicada de forma rotineira nos hospitais portugueses, mas o Hospital de Guimarães diz que apresenta muitas vantagens: incisão reduzida da pele, sem necessidade de sutura, rapidez e a doente pode abandonar de imediato o hospital.

Esta fase é uma verdadeira síndrome de carência estrogénica que afeta todo o organismo da mulher. Conheça os seus efeitos e como os combater. Por José Cunha.

O relatório anual do Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde revela que o volume de medicamentos dispensados em 2017 é o maior dos últimos cinco anos. Os medicamentos para a diabetes, hipertensão e anticoagulantes orais são responsáveis pelo maior volume de encargos ao longo do ano e os antibióticos registam uma quebra generalizada.

Estima-se que até 10% da população possa apresentar alergias alimentares. Estes dados podem ir até 35% caso as reações adversas aos alimentos não tenham confirmação clínica. A Associação Portuguesa de Alergias e Intolerâncias Alimentares explica as diferenças entre estes três tipos de condições.