SAÚDE

São vários os fatores que podem contribuir para as comumente chamadas ‘dores nas costas’, desde físicos, mas também psicológicos, como o stress e a ansiedade. Saiba como as prevenir, segundo recomendações do ortopedista e presidente da Sociedade Portuguesa de Patologia da Coluna Vertebral, Manuel Tavares de Matos.

São vários os fatores que podem contribuir para as comumente chamadas ‘dores nas costas’, desde físicos, mas também psicológicos, como o stress e a ansiedade. Saiba como as prevenir, segundo recomendações do ortopedista e presidente da Sociedade Portuguesa de Patologia da Coluna Vertebral, Manuel Tavares de Matos.
Foto: freepik

A medicina moderna permite que os humanos vivam muito mais do que o que seria esperado no mundo natural. Porém, estes benefícios trazem consigo um efeito colateral inesperado: interfere na seleção natural do ser humano permitindo que material genético que predispõe as pessoas a terem uma saúde precária seja transmitido de uma geração para outra, revela um novo estudo.
Foto: Freepik

Em Portugal, a esperança média de vida para a mulher é de 82 anos e a média de idade em que se verifica a menopausa tem permanecido constante: à volta dos 49-50 anos. Neste Dia Mundial da Menopausa, assinalado a 18 de outubro, o ginecologista José Cunha explica esta realidade que ocupa boa parte da vida da mulher.
Sabia que, por cada hora que uma pessoa passa sentada, depois dos 25 anos de idade, a esperança média de vida reduz-se em 21 minutos? «Desconforto, dormência, desalinhamento da coluna, lesões nas articulações e má circulação sanguínea são apenas algumas das consequências, a longo prazo, de períodos prolongados em posição sentada, estática, pouco natural para o corpo humano», explica o ortopedista Luís Teixeira, que indica, de seguida, nove alterações no dia de trabalho para prevenir problemas de coluna.

O ortopedista Luís Teixeira indica nove alterações no dia de trabalho para prevenir problemas de coluna. Até porque, por cada hora que uma pessoa passa sentada, depois dos 25 anos de idade, a esperança média de vida reduz-se em 21 minutos.
Foto: freepik

A 14 de outubro, assinala-se o Dia Mundial dos Cuidados Paliativos. Manuel Luís Capelas, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, conta-nos como este é um serviço obrigatório, em falta em muitos hospitais e que serve apenas 2% de quem deles necessita. São serviços cada vez mais procurados, mas que não estão preparados para toda esta pressão.
Metade dos doentes com insuficiência cardíaca não sobrevive 5 anos após o diagnóstico

Tratamento inovador realizado pela primeira vez num Hospital do Serviço Nacional de Saúde.
Foto: freepik

O tratamento da HBP tem dois pilares fundamentais: os medicamentos e a cirurgia. Ambos têm sofrido notáveis evoluções nos últimos anos. O urologista José Santos Dias explica tudo.
O despertador está longe de ser o ruído mais insuportável que ouve durante o dia. É apenas o primeiro e ainda nem sequer saiu de casa! Neste início de semana, fique com uma lista de ruídos que nos acompanham ao longo do dia. Tome nota: o som começa a ser lesivo a partir dos 80 decibéis (dB)!

O despertador está longe de ser o ruído mais insuportável que ouve durante o dia. É apenas o primeiro e ainda nem sequer saiu de casa! Neste início de semana, fique com uma lista de ruídos que nos acompanham ao longo do dia. Tome nota: o som começa a ser lesivo a partir dos 80 decibéis (dB)!
Cinco milhões de pacotes de açúcar alertam para sintomas da Doença de Alzheimer

Campanha no mês de outubro apresenta os 10 sinais de alerta da doença de Alzheimer, patologia que afeta 47.5 milhões de pessoas no mundo e que pode triplicar até 2050.
Foto: Freepik

Estima-se que 75 a 80% das mulheres e homens sexualmente ativos sejam infetados em alguma altura das suas vidas. A nova campanha visa também desmistificar a ideia de que só as mulheres são afetadas.