NOTÍCIAS

ANP|WWF, com o apoio da Fundação Oceano Azul, lança a primeira avaliação sobre tubarões e raias no mar português, destacando que 1,5 milhões destes animais são capturados anualmente em Portugal. Associação ambientalista considera que o país deve ser líder europeu na sua proteção.

Para além dos ataques violentos com relatos de decapitações em Cabo Delgado, a fome está a alastrar-se entre os que fogem, aumentando ainda mais a dimensão da catástrofe humanitária que se vive no norte de Moçambique.

Um novo visualizador georreferenciado permite consultar os recursos naturais e económicos das montanhas da Andaluzia, contabilizando o valor desde a extração de madeira até a captura de CO2 e passando pelos benefícios recreativos que a montanha proporciona. A ferramenta aplicada no sul de Espanha pode ser recreada para qualquer recanto verde do planeta.

Rede itinerante de intervenção cultural vai levar apresentações de teatro, dança e circo contemporâneo a territórios de baixa densidade em Belmonte, Covilhã, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Manteigas e Seia.

Novo estudo da DECO analisou 116 produtos para lavagem manual e na máquina. Em cerca de dois terços dos produtos havia, pelo menos, um ingrediente na lista de substâncias preocupantes que se podem evitar porque não comprometem a eficácia.

Novo relatório global faz uma avaliação abrangente das tendências dos direitos humanos em 2020, evidenciando como a COVID-19 foi usada por líderes como arma para intensificarem o seu ataque aos direitos humanos. Mulheres e refugiados entre as principais vítimas.

Todos os anos, entre 63 e 273 milhões de tubarões são mortos e muitas espécies estão cada vez mais ameaçadas em todo o mundo. Recolha de assinaturas decorre até 31 de janeiro de 2022 a nível europeu. Em Portugal, a Liga para a Proteção da Natureza apoia a iniciativa.

Foi declarado estado de emergência na região pelo perigo de colapso da parede do reservatório e consequente disseminação de resíduos provenientes do fabrico de fertilizantes.

O objetivo é contribuir para a recuperação pós-COVID-19 e reforçar a capacidade da União Europeia para responder eficazmente a novas crises sanitárias. O programa será executado por uma nova agência executiva, a Agência de Execução da Saúde e do Digital, com atividades iniciadas a 1 de abril.

Dezenas de crianças mortas em Myanmar, aumento da escalada de violência em Cabo Delgado e aumento da discrepância de paridade entre homens e mulheres devido à pandemia são alguns dos temas tratados. Na área do ambiente, ficamos a saber o número atualizado de roazes que habitam no Sado ou os cuidados a ter nesta nova época de aproximação das orcas à costa.