ESPECIALISTAS

Ator principal ou espetador?

Os acontecimentos da nossa vida formam memórias e, consoante a intensidade desses momentos, as memórias podem ficar repletas de emoções mais ou menos positivas. Por Sérgio Oliveira.
Nem o karma me impede de reclamar

Se há coisa que enerva quem escreve é quando, assim que acaba de digitar o texto, se dá o que apelido de macacoa ao computador, e tudo aquilo que tínhamos acabado de escrever desaparece. Por Sofia Rijo.
A beleza conquista-se … e começa dentro do corpo

A saúde interior afeta a beleza exterior, e isto acontece porque o nosso corpo é o reflexo de tudo o que lhe fazemos. Por Paula Mouta.
O Dia Sem Valentim

Todos merecem o seu mais-que-tudo, mas que seja alguém escolhido com coração e não por frustração, portanto estar solteiro é um direito e uma opção! Por Nuno Cristiano de Sousa.
acores

Depois de Lisboa e Porto, os Açores parecem conquistar o lugar de destino obrigatório a visitar em Portugal. Por Joana de Sousa Costa.
O software das crianças

Ainda esta semana falava com o pai de um amigo do meu filho que me descrevia o tipo de TPC que o seu filho trazia para casa. Além de serem quantidades descomunais de trabalhos, pareciam ser de pouca ou nenhuma utilidade. Por Sérgio Oliveira.
De onde vem afinal a motivação? Parte 2

O que estou prestes a partilhar consigo pode mudar a sua vida e o seu negócio ou carreira. Já aconteceu com outros empreendedores, profissionais liberais e executivos em transição de carreira, inclusive comigo! Por Esther Liska.
A magia dos contos zen

Procuro muitas vezes explicações para o sentido da minha vida ao ler os contos Zen. Não que sejam fáceis de digerir, mas porque são muito objetivos e temos a certeza que, quando os lemos, encontramos a resposta. Por Sofia Rijo.
O que é a naturopatia?

Todas as nossas funções fisiológicas e bioquímicas produzem-se por reações químicas, que ocorrem no corpo. Por Paula Mouta.
Como lidar com as pessoas cinzentas

Desde pequenos que somos ensinados a ver o mundo a preto e branco, certo ou errado e a ignorarmos outras tonalidades. Por Nuno Cristiano de Sousa.