Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Castanhas e mais castanhas: conhece bem este fruto de outono?

Castanhas e mais castanhas: conhece bem este fruto de outono?

A época delas chegou. Por isso, comece já a ensaiar: 'Castanhas, castanhas assadinhas com sal. Quentinhas, quentinhas, que não lhe fazem mal'. Sabia que dez castanhas assadas fornecem apenas 2g de gordura, mas 17% da quantidade de fibra necessária por dia? Saiba mais sobre o mais famoso fruto de outono.

Pinterest Google+
PUB

Reza a lenda que São Martinho, ou Martinho de Tours, nascido no ano 316 (aproximadamente) na antiga cidade de Savaria, na Ponónia, atual Hungria, era um soldado romano valente. Um dia, ao regressar de Itália para a sua terra, montado num cavalo, encontra um homem muito pobre numa serra muito alta, nos Alpes, onde fazia muito, muito frio.

 

O homem pobre, vestido com roupas velhas e cheio de frio, pediu-lhe esmola. Mas São Martinho não tinha nada para lhe dar. Então decide dar um golpe na sua capa vermelha, habitualmente utilizada pelos soldados romanos, e deu metade ao pobre.

 

Nesse momento, as nuvens e o mau tempo desapareceram e o céu encheu-se de sol, típico de um dia de verão. É por isso que todos os anos, por esta altura do outono, durante cerca de três dias, o tempo fica mais quente: é o verão de São Martinho.

 

VEJA TAMBÉM: RECORDE: ALIMENTOS QUE FORTALECEM O SISTEMA IMUNITÁRIO

 

A 11 de novembro, data em que foi sepultado, comemora-se o dia de São Martinho. Esta tradição é festejada um pouco por toda a Europa, variando de país para país. Em Portugal, faz-se um magusto, comem-se castanhas e bebe-se jeropiga. É também nesta altura em que se prova o vinho novo – ‘No dia de São Martinho, vai à adega e prova o vinho’, diz o ditado popular.

 

 

Riqueza nutricional

Mas porquê falar de São Martinho quando queremos falar de castanhas? Porque esta data é o expoente máximo do consumo de castanhas durante o ano. E os seus benefícios são inúmeros. Esta fruta oleaginosa é rica em nutrientes importantes para a nossa saúde. São ricas em gorduras saudáveis, como ácidos gordos saturados, ácidos gordos, ácidos gordos polinsaturados e ácido linoleico.

 

Dez castanhas assadas (84g) fornecem apenas 2g de gordura mas 17% da quantidade de fibra necessária diariamente e estão isentas de glutén, podendo substituir os cereais com glúten, fornecendo energia de qualidade para os doentes celíacos, por exemplo, pode ler-se no site da Direção-Geral da Saúde.

 

Apresentam ainda benefícios como a capacidade de diminuir o LDL (colesterol mau) e aumentar o HDL (colesterol bom). Ajudam a aumentar a imunidade e a prevenir doenças cardiovasculares, além de colaborar nos processos anti-inflamatórios e de cicatrização. São ainda ricas em ómega 6, que contribui para a beleza da pele e deixa o cabelo com um aspeto muito mais saudável. Atuam também como antioxidantes, contêm proteínas essenciais para a formação e recuperação muscular, são ricas em vitamina E em selénio.

 

Ainda assim, com todos estes benefícios, e como todos os frutos secos, devem ser consumidas com alguma moderação, principalmente por pessoas que têm mais tendência a ganhar peso.

 

No site oficial do INSA – Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge – são apresentadas as composições de quatro formas de comer castanhas. São elas: castanhas assadas com sal, castanhas de caju torradas e salgadas, miolo das castanhas e castanhas piladas. Quanto aos hidratos de carbono, por cada 100g, são as castanhas piladas que mais contêm este nutriente (70g), sendo que as castanhas de caju torradas salgadas são as que menos têm hidratos de carbono na sua composição. Se por um lado, estas últimas são baixas em hidratos, ganham a corrida nos lípidos com 50g, contrastando com o 1,3g das castanhas assadas com sal. As castanhas caju torradas salgadas, entre os quatro formatos, são aquelas que apresentam maior quantidade de proteína

 

Apesar das quantidades consideráveis de proteína e outros nutrientes, as castanhas não são fontes legítimas dos mesmos, isto é, é desaconselhado que o seu consumo sirva de substituo alimentar de, por exemplo, carne, fruta, hortaliça, etc. Por acréscimo, a indústria alimentar tem a tendência para adicionar sal a este tipo de produtos quando vendidos como aperitivos. O sódio é uma bomba para as artérias e o consumo de castanhas processadas e industrializadas com grandes quantidades de sal adicionado pode encurtar o caminho para a hipertensão. O preferível é comprá-las ao peso, sem qualquer alteração do seu estado natural. Assim, em casa, enquanto prepara a sua confeção, é você quem controla o tempero.

 

Há quem goste delas assadas com sal, há quem goste delas cozidas ou como ingrediente numa receita mais elaborada. A verdade é que o frio começa a bater à porta, a chuva já deixámos entrar há alguns dias. O ambiente está-se a compor para um belo serão à lareira a comer castanhas e a beber jeropiga, em família ou com amigos. Este ano, já as provou?

Artigo anterior

Como preservar a saúde mental das crianças em tempo de pandemia

Próximo artigo

Cancro da Mama: conheça os fatores de risco que podem estar associados à doença