Home»GLAMOUR»MODA»Cara Delevingne afasta-se do mundo da moda

Cara Delevingne afasta-se do mundo da moda

A modelo explicou numa entrevista ao “The Times” que trabalhar como modelo afetou a sua autoconfiança e decidiu afastar-se porque não quer viver com a pressão em relação à sua imagem

Pinterest Google+
PUB

A britânica Cara Delevingne é uma das modelos mais bem sucedidas da atualidade. Ainda assim, a jovem de 23 anos contou numa entrevista à edição inglesa do jornal “The Times” que a moda criou tantos problemas com a sua auto-estima e imagem que ela decidiu afastar-se por algum tempo.

«Eu estive num estado de luta durante meses. Constantemente no meu limite», disse a jovem de 23 anos à publicação. «É uma coisa psicológica porque se tens problemas com o teu corpo e a aparência, estar neste meio só faz esta situação piorar.»

A jovem, seguida nas redes sociais por milhões de pessoas, revelou ainda que estar constantemente numa situação de stress fez com que o seu corpo respondesse com psoríase, uma doença inflamatória da pele que causa manchas, que os maquilhadores tiveram de disfarçar para Cara poder trabalhar.

Por fim, Delevingne decidiu fazer uma pausa na sua carreira de modelo: «Já não estou a trabalhar como modelo, depois da psoríase ter aparecido. Ser modelo fez-me sentir vazia depois de algum tempo. Não me fez crescer como ser humano e eu esqueci-me que aidna sou jovem. Estava a sentir-me tão velha.»

Cara falou ainda do facto da indústria da moda obrigar as jovens a crescerem demasiado rápido e força uma certa exposição sexual, explicando que sentia que não podia recusar posar nua ou em posições sensuais. «Sou feminista e tudo aquilo fazia-me sentir doente. É horrível e nojento», termina.

A jovem deu início à sua carreira de atriz, tendo estreado recentemente o filme “Cidades de Papel”, onde é uma das protagonistas. Ainda assim, Cara explica que quer continuar a dar a sua voz pelas outras jovens da indústria, prometendo assim continuar esta batalha, que tem dado que falar na imprensa. «Sou boa a defender-me e a defender os outros. Perco a cabeça com injustiças.»

Por Joana de Sousa Costa

Artigo anterior

China celebra a Festa dos Fantasmas Esfomeados

Próximo artigo

Portugueses dão preferência a analgésicos made in Portugal