Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Cada ação tem uma intenção positiva?

Cada ação tem uma intenção positiva?

Já esteve em situações e com pessoas em que duvidou da intenção do que foi feito ou dito? Aqui falo-lhe de um motivo, diria, bastante egoísta para escolher passar a acreditar que cada ação tem uma intenção positiva!

Pinterest Google+

Nem sempre acreditei que cada pessoa tinha uma intenção positiva. Nem sempre consegui ver para além das crenças, pressupostos e ideias formatadas que recebi da sociedade, ou desenvolvi, ao crescer. Nem sempre tive escolha, antes de tudo, para ver de outra perspectiva a situação, a ação, a palavra, a pessoa.

 

Talvez também se relacione com esta experiência. Talvez se lembre agora de uma situação ou pessoa com quem teve uma experiência desagradável. Talvez tenha reagido a ela de um lugar, interior, de medo, de incompreensão ou de revolta. Será natural que a outra pessoa também. Mesmo que até agora tenha pensado “Não! Com aquela pessoa isso é impossível! Ela quis mal.”.

 

Convido-a a explorarmos abertamente algumas situações. Após ler cada uma, pergunte-se: qual a intenção positiva aqui?

– Uma mãe berra com a filha e agarra-a violentamente quando ela ia distraída em direcção à rua com muito movimento de carros.

– Uma adolescente fecha-se no quarto sem falar com ninguém depois de uma discussão com a melhor amiga, ignorando os pais que a chamam para jantar.

– Uma avó que passa pouco tempo com os netos oferece-lhes rebuçados em todas as vezes que está com eles, mesmo que os pais lhe peçam para não dar.

– Um colega de trabalho fala dos problemas que vê, dos perigos que podem surgir no trabalho que está a ser feito ou de como se podia fazer.

– Um amigo mostra todos os dias a quantidade de exercício físico que faz e os resultados que obtém daí.

– Uma mulher cujo marido deixou de lhe dar atenção e amor, da forma que ela percepciona, conhece outro homem e começa uma relação sexual com ele.

 

Acredito que a intenção positiva por trás de cada comportamento é, a maioria das vezes, inconsciente (não penso nela, não estou consciente dela); e pode assumir vários nomes. Segurança, Proteção, Amor, Auto preservação, Sentir-me especial, Sentir conexão, Receber atenção, Ter uma experiência diferente, Paz, Partilha, Motivar-me, Serenidade… Será o motivo por trás do aparente motivo para fazer algo.

 

O motivo para eu escolher acreditar que cada ação tem uma intenção positiva? Serve-me. Ajuda-me. Simplifica as interações. Acima de tudo, fico a sentir-me melhor. Tenho uma experiência emocional mais saudável, positiva, diariamente. Pois “o outro” passa de “querer mal” (o quer que isso seja) para “está a satisfazer uma intenção positiva”. Mantendo-me curioso e disponível, posso descobri-la e decidir o que quero fazer a seguir em relação ao comportamento, à situação e à pessoa. Ganho mais escolha!

 

Nos próximos tempos, convido-a: descubra a intenção positiva por trás do que perceciona nas ações dos outros e ganhe mais escolhas na forma como se sente e como quer interagir.

Artigo anterior

Passar de obeso a saudável pode poupar 27 mil euros

Próximo artigo

Educação financeira tem impacto positivo nas decisões das crianças