Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Braga quer qualificar o ‘Bacalhau à Braga’ e lança a semana gastronómica deste prato minhoto

Braga quer qualificar o ‘Bacalhau à Braga’ e lança a semana gastronómica deste prato minhoto

A iniciativa decorre nos dias 23 a 31 de outubro em vários restaurantes aderentes. Atualmente confecionado em todo o país, o ‘Bacalhau à Braga’ está a ser alvo de um processo de qualificação por parte do município.

Pinterest Google+

Na primeira edição da Semana do Bacalhau à Braga, o evento promete encher as mesas dos restaurantes da cidade entre os dias 23 a 31 de outubro. A iniciativa pretende reforçar a cidade bracarense como um dos principais destinos gastronómicos do país.

 

Este é o arranque de uma iniciativa que reúne dezenas de restaurantes e irá repetir-se todos os anos. A lista dos restaurantes aderentes está disponível através do site www.tastebraga.pt. O evento é promovido pela Câmara Municipal de Braga em parceria com a Associação Comercial de Braga.

 

Atualmente confecionado em todo o país, o ‘Bacalhau à Braga’ está a ser alvo de um processo de qualificação por parte do município. De forma a preservar a tradição e sabor da receita original, o projeto está a realizar a recolha documental da receita, com todo o seu histórico geográfico, de forma a ligar a origem da famosa receita de bacalhau à capital minhota.

 

VEJA TAMBÉM: ÍLHAVO VOLTA A SABOREAR A GASTRONOMIA FEITA NOS MARES

 

Junto dos restaurantes e locais de produção, está a ser realizado o levantamento das receitas produzidas. O projeto de qualificação do ‘Bacalhau à Braga’ visa essencialmente preservar a raiz e identidade de um prato que nasceu em Braga.

 

Este trabalho pretende potenciar a gastronomia bracarense e ajudará a restauração neste momento de grande preocupação para os empresários do sector. No final, os restaurantes irão receber recomendações de melhoramento e manutenção da qualificação do receituário do ‘Bacalhau à Braga’.

 

VEJA TAMBÉM: MELGAÇO ASSINALA ‘NOITE DOS MEDOS’ COM DECORAÇÃO ASSUSTADORA

 

A autarquia espera que os restaurantes reabilitem e introduzem este prato nos menus dos seus espaços. «Queremos tornar o prato uma marca para o futuro e que resulte num elemento de divulgação da nossa cidade», explica o vereador do Turismo, Altino Bessa.

 

O projeto pretende mostrar a produção local de alimentos e a diversidade, aliada à criação de pratos inovadores da região, no âmbito do “Minho Região Europeia da Gastronomia” e com o apoio da marca Amar o Minho e o consórcio Minho-In. A primeira edição decorre durante os Fins de Semana Gastronómicos do Turismo Porto e Norte.

 

Artigo anterior

Ílhavo volta a saborear a gastronomia feita nos mares

Próximo artigo

Consumo: O poder das mães