Home»FOTOS»Black Friday: medidas de segurança para sobreviver à loucura das compras

Black Friday: medidas de segurança para sobreviver à loucura das compras

Em Portugal, no ano passado, as vendas na ‘sexta feira negra' foram 792% superiores aos restantes dias do ano. Em 2019, estima-se que cada português vá gastar, em média, cerca de 216€ em compras. Se planeia atacar estes saldos, não se esqueça das medidas de segurança para garantir que tudo corre bem. Veja as recomendações da APSEI – Associação Portuguesa de Segurança.

Pinterest Google+

Hoje, dia 29 de novembro regressa a Black Friday, uma moda que parece ter vindo Portugal para ficar, tendo cada vez mais pessoas atentas e preparadas a enfrentar multidões para conseguirem os melhores descontos.

 

Segundo um estudo levado a cabo pelo portal Black Friday Global, em Portugal, no ano passado, as vendas na Black Friday foram 792% superiores aos restantes dias do ano, e estima-se que, em 2019, cada português vá gastar uma média de 216€, adquirindo cerca de 3,2 produtos.

 

De acordo com o mesmo estudo, as preferências dos portugueses recaem sobre o vestuário, o calçado, os cosméticos e perfumes, os produtos eletrónicos e tudo o que sirva como presente de Natal – que está já aí à porta.

 

VEJA TAMBÉM: OS SETE PECADOS DIGITAIS A NÃO COMETER NESTA BLACK FRIDAY

 

Embora seja uma excelente oportunidade para garantir as melhores prendas de Natal ao mais baixo custo, a verdade é que nenhum bem merece colocar a sua segurança – ou a de outros – em risco. Nesta Black Friday, conduza com segurança, visite os espaços comerciais de forma ordeira e responsável, e consiga as melhores ofertas ao mesmo tempo que mantém o civismo.

 

De forma a garantir a segurança de todos, num dia que leva milhares de pessoas às grandes superfícies comerciais, a APSEI – Associação Portuguesa de Segurança apela ao bom senso dos cidadãos e relembra algumas medidas de segurança essenciais em espaços públicos.  Reveja-os na galeria acima.

Artigo anterior

Lisboa é o Melhor Destino City Break do Mundo

Próximo artigo

Minimalismo: aprender a viver com menos para viver mais feliz