Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Menos sal, mais temperos: conheça os benefícios de 27 condimentos

Menos sal, mais temperos: conheça os benefícios de 27 condimentos

Numa panela coloque um dente de alho cortado às rodelas e uma cebola pequena cortada às meias luas, acrescente um fiozinho de azeite, e deixe refogar…quantas receitas conhecidas por nós começam assim, não é verdade? Conheça os benefícios de 27 condimentos.

Pinterest Google+
PUB

Refogar o alho e a cebola num fio de azeite para dar aquele “toque” especial às nossas refeições…é muito saboroso. Mas quem não gosta de utilizar bons temperos na hora de preparar as refeições?

 

Para aquelas pessoas que apreciam ervas aromáticas e especiarias, a notícia é muito boa – porque além de aprimorar o gosto dos alimentos, os condimentos são ricos em substâncias nutritivas excelentes para o bom funcionamento do nosso organismo.

 

Uma das principais vantagens é o facto de os temperos terem na sua constituição substâncias antioxidantes (aquelas que combatem os radicais livres, impedindo a oxidação das células e, dessa forma, prevenindo o envelhecimento precoce). É, por exemplo, o caso da cebola e do alho, que ainda beneficiam todo o aparelho cardiovascular porque melhoram a circulação sanguínea e também favorecem a digestão dos alimentos.

 

VEJA TAMBÉM: ADEUS PÃO COM MANTEIGA? SAIBA COMO SUBSTITUIR A MANTEIGA NA SUA ALIMENTAÇÃO

 

São considerados, portanto, potenciais digestivos, aliás, também é uma característica de vários outros temperos, como a hortelã, o alecrim e o orégão, que por usa vez actuam como diuréticos. Já a canela é importante no controlo do açúcar no sangue (glicemia), por isso é bem tolerado pelos diabéticos.

 

Todos estes e outros benefícios só surtem efeito quando os temperos são os mais naturais possíveis. Aqueles condimentos comprados já preparados, como misturas e pozinhos em pacotes, frascos e/ou em outras embalagens para temperar carnes, peixes, massas, arroz, etc, por exemplo, são ricos em sódio e gordura, logo devem ser evitados. Já os temperos naturais ou as misturas feitas de temperos naturais podem, e devem, ser utilizados à vontade ou gosto pessoal, tanto para temperar carnes e peixes em geral, quanto para dar aquele “gostinho” especial à massa ou ao arroz, e em muitas outras preparações.

 

Uma curiosidade. O azeite e o vinagre são muito mais saborosos se lhe adicionarmos especiarias ou ervas aromáticas. Se preparar antecipadamente os temperos e os mantiver em frascos ou garrafas prontas a usar, eles revelar-se-ão irresistivelmente apaladados. Além disso, os recipientes onde os pode conservar tornam-se bonitos e agradáveis à vista, tanto na mesa, como na cozinha, como decoração.

 

Benefícios de alguns condimentos

Açafrão – Digestivo, anti-inflamatório e laxante suave, apresenta ainda propriedades antineoplásicas, isto é, previne o cancro.

 

Alecrim – É estimulante, beneficia a circulação sanguínea, e ainda actua como antidepressivo e anticéptico.

 

Alho – Melhora a circulação sanguínea, purifica o sangue e previne alguns tipos de cancro, principalmente o de estômago. Fortalece o sistema imunológico e apresenta uma actividade antibacteriana, antiviral e antifúngica.

 

Alho-francês – Estimula o apetite, e é digestivo e anticéptico.

 

Azeitona – Rica em polifenóis, poderosos antioxidantes que protegem o organismo contra os radicais livres. Cerca de 25% da sua composição é azeite, que, como todos os óleos vegetais, não contém colesterol e é rico em ácidos gordos insaturados, benéficos para aumentar os níveis do “colesterol bom” (HDL). Embora muitas pessoas não comam azeitonas devido ao mito da azeitona engordar, é importante frisar que as suas gorduras são extremamente saudáveis.

 

Baunilha – Utilizada para aquelas pessoas que sofrem de doenças nervosas, como ansiedade e insónias, também favorece a digestão e é afrodisíaca.

 

Canela – Anti-inflamatória, antioxidante e antimicrobiana. Ajuda a regular os níveis de glucose no sangue (indicado para adoçar bolos e bebidas dos diabéticos).

 

Cebola – É antioxidante e digestiva, além de antimicrobiana, estimula o aparelho cardiovascular.

 

Cebolinha verde – É estimulante do apetite, além de auxiliar a digestão. Ajuda no combate à gripe e às doenças das vias respiratórias.

 

Coentro – Antioxidante e digestivo, também auxilia no tratamento da ansiedade e do stress.

 

Cominho – É diurético e auxilia no tratamento da flatulência (gases intestinais).

 

Continua na próxima página…

Artigo anterior

Programação Neurolinguística: como atingir uma vida feliz através do exercício da mente

Próximo artigo

Como a homeopatia ajuda a combater as alergias de primavera