Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Beber leite com baixo teor de gordura em vez de inteiro retarda envelhecimento biológico

Beber leite com baixo teor de gordura em vez de inteiro retarda envelhecimento biológico

Um estudo realizado nos EUA concluiu que optar entre beber leite sem gordura ou a versão inteira se traduzia num diferencial de mais de quatro anos no que respeita ao envelhecimento biológico.

Pinterest Google+
PUB

Um novo estudo mostra que beber leite com baixo teor de gordura está associado, significativamente, a um menor envelhecimento em adultos. Pesquisas realizadas em 5.834 adultos nos EUA, pelo professor de ciências físicas da Universidade Brigham Young, Larry Tucker, descobriram que pessoas que bebem leite com baixo teor de gordura (1% e desnatado) sofrem menos danos de envelhecimento biológico comparativamente com aqueles que bebem leite com alto teor de gordura e inteiro.

 

«Foi surpreendente o quão forte foi a diferença», disse Tucker. «Se vai beber leite com alto teor de gordura, saiba que isso é preditivo ou está relacionado com algumas consequências significativas», acrescentou num comunicado divulgado por esta universidade.

 

VEJA TAMBÉM: LEITE: AFINAL É BOM OU MAU?

 

Tucker investigou a relação entre o comprimento dos telómeros e a frequência de ingestão de leite (bebedores diários vs. bebedores semanais ou menos) e o conteúdo de gordura consumida (total vs. 2% vs. 1% vs. desnatado).

 

Os telómeros são as extremidades dos nucleotídeos dos cromossomos humanos. Eles agem como um relógio biológico e estão extremamente correlacionados com a idade; cada vez que uma célula se replica, os humanos perdem um pouquinho das tampas finais. Portanto, quanto mais velhos ficam, menores são os telómeros. E, aparentemente, quanto mais as pessoas bebem leite com alto teor de gordura, menores são os telómeros, de acordo com o novo estudo da BYU.

 

O estudo revelou que, para cada aumento de 1% na gordura do leite consumida (beber 2% vs. 1% de leite), os telómeros eram 69 pares de bases mais curtos nos adultos estudados, o que se traduzia em mais de quatro anos no envelhecimento biológico adicional. Quando Tucker analisou os extremos dos bebedores de leite, os adultos que consumiram leite integral tinham telómeros que eram 145 pares de bases mais curtos do que os que bebem leite sem gordura.

 

VEJA TAMBÉM: NÃO É SÓ O LEITE. CONHEÇA OS ALIMENTOS MAIS RICOS EM CÁLCIO

 

Quase metade das pessoas no estudo consumiram leite diariamente e outro quarto consumiu leite pelo menos semanalmente. Pouco menos de um terço dos adultos relatou consumir leite gordo (integral) e outros 30% relataram beber 2% de leite. Enquanto isso, 10% consumiam 1% de leite e outros 17% bebiam leite desnatado. Cerca de 13% não bebiam leite de vaca. «O leite é provavelmente o alimento mais controverso», disse Tucker. «No mínimo, vale a pena ponderar as conclusões deste estudo. Talvez haja algo aqui que exija um pouco mais de atenção», disse.

 

Surpreendentemente, o investigador também descobriu que os abstêmios de leite tinham telómeros mais curtos do que os adultos que consumiam leite com baixo teor de gordura. Tucker disse que os resultados do estudo fornecem suporte às atuais diretrizes dietéticas que incentivam os adultos a consumir leite com baixo teor de gordura como parte de uma dieta saudável. «Não é mau beber leite. Você deve é estar mais consciente de que tipo de leite deve beber», concluiu.

 

 

Artigo anterior

Pestana CR7 Lifestyle Hotels apresenta primeiro hotel fora de Portugal

Próximo artigo

O caminho de nove mulheres para a aceitação corporal