Home»FOTOS»Beber café associado à diminuição do risco de insuficiência cardíaca

Beber café associado à diminuição do risco de insuficiência cardíaca

Embora o tabaco, a idade e a tensão arterial alta estejam entre os mais conhecidos fatores de risco para doenças cardíacas, permanecem não clarificados alguns fatores de risco, e o café está entre eles. Mas um novo meta estudo vem passá-lo para um dos lados da balança, ao mostrar os seus benefícios na redução de risco de insuficiência cardíaca.

Pinterest Google+
PUB

Um estudo divulgado pela Associação Americana do Coração dá conta de que beber café pode reduzir o risco de insuficiência cardíaca. Pouco se sabe sobre o risco de desenvolver insuficiência cardíaca associada a componentes da dieta e os benefícios potenciais da mudança na ingestão de alimentos específicos. A doença arterial coronariana, a insuficiência cardíaca e o AVC estão entre as principais causas de morte por doença cardíaca. Embora o tabaco, a idade e a tensão arterial alta estejam entre os fatores de risco mais conhecidos, permanecem não identificados alguns fatores de risco. E o café está entre eles.

 

«Os riscos e benefícios de beber café têm sido tópicos de interesse científico contínuo devido à popularidade e frequência de consumo em todo o mundo», diz Linda Van Horn, professora e na Universidade de Northwestern e membro do Comité de Nutrição da Associação Americana do Coração. «Os estudos que relatam associações com resultados permanecem relativamente limitados devido a inconsistências na avaliação da dieta e metodologias analíticas, bem como problemas inerentes à ingestão dietética auto-relatada».

 

Nesta meta análise, os investigadores analisaram e compilaram dados de três estudos, cada um com pelo menos 10 anos de acompanhamento e que, coletivamente, forneceram informações sobre mais de 21 mil participantes adultos nos EUA.

 

VEJA TAMBÉM: OS VÁRIOS TIPOS DE CAFÉ: DO EXPRESSO AO MACCHIATO

 

Nos três estudos, as pessoas que relataram beber uma ou mais chávenas de café com cafeína tiveram uma diminuição do risco de insuficiência cardíaca a longo prazo. Num dos estudos, o risco de insuficiência cardíaca ao longo das décadas diminuiu de 5 a 12% por chávena de café por dia, em comparação com a ausência de consumo de café. Num segundo estudo, o risco de insuficiência cardíaca não mudou entre 0 a 1 chávena de café por dia. No entanto, demonstrou ser cerca de 30% menor em pessoas que bebiam pelo menos duas chávenas por dia.

 

Beber café descafeinado parecia ter um efeito oposto no risco de insuficiência cardíaca – aumentando significativamente o risco de insuficiência cardíaca num dos estudos realizados. Na análise que avaliou a saúde cardiovascular, no entanto, não houve aumento ou diminuição no risco de insuficiência cardíaca associado ao consumo de café descafeinado. Quando os pesquisadores examinaram isso mais detalhadamente, eles descobriram que o consumo de cafeína de qualquer fonte parecia estar associado à diminuição do risco de insuficiência cardíaca, e a cafeína era pelo menos parte da razão para o aparente benefício de beber mais café.

 

VEJA TAMBÉM: ALTERNATIVAS PARA SUBSTITUIR O CAFÉ… E MANTER A ENERGIA EM ALTA

 

«A associação entre cafeína e a redução do risco de insuficiência cardíaca foi surpreendente. Café e cafeína são frequentemente considerados pela população em geral como ‘ruins’ para o coração porque as pessoas os associam a palpitações, pressão alta etc. A relação consistente entre o aumento do consumo de cafeína e a diminuição do risco de insuficiência cardíaca transformam essa suposição», comenta David Kao, autor sénior do estudo e diretor médico na Escola de Medicina na Universidade do Colorado. «No entanto, ainda não há evidências claras o suficiente para recomendar o aumento do consumo de café para diminuir o risco de doenças cardíacas com a mesma força e certeza de parar de fumar, perder peso ou praticar exercício», adiantou.

 

Porém, apesar dos seus benefícios, a pesquisa mostrou que a cafeína também pode ser perigosa se consumida em excesso. Além disso, as crianças devem evitar a cafeína. «Embora não seja possível provar a causalidade, é intrigante que estes três estudos sugiram que beber café está associado a uma diminuição do risco de insuficiência cardíaca e que o café pode fazer parte de um padrão alimentar saudável se consumido puro, sem adição de açúcar e laticínios com alto teor de gordura», relata a associação em comunicado.

 

Veja na galeria, no início do artigo, alguns sinais que indicam que anda a beber café em excesso.

 

 

Artigo anterior

Cabo Delgado: civis encurralados entre grupo armado, forças governamentais e empresa militar privada

Próximo artigo

Comer ou não chocolate? Encontre o equilíbrio perfeito