Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Assunto arrumado, vigor redobrado

Assunto arrumado, vigor redobrado

Pinterest Google+

Podia ser um ditado popular ou uma expressão mas que eu saiba não é.
Uma coisa que as pessoas se queixam com frequência é de andarem cansadas ou com pouca energia. É do frio, do calor, do excesso de trabalho, das crianças que não deixam dormir, dos vizinhos que fazem barulho até tarde, enfim, o rol de motivos é extenso e variado.

 

E claro que todos estes motivos são aceitáveis e contribuem certamente para um decréscimo na nossa energia. Mas não são os únicos. Tenho constatado nos últimos anos que existe outro factor que, apesar de raramente pensarmos nele, contribui e muito para índices baixos de energia: tarefas não concluídas.
E eu concordo, até porque já “dei para esse peditório”. Quando temos assuntos pendentes damos por nós a pensar neles várias vezes ao dia. É frequente serem assuntos que não queremos por algum motivo abordar e daí ainda estarem pendentes.

 

Lembro-me de há uns anos num contexto de trabalho ter surgido uma questão complexa e que para a resolver eu deveria contactar um cliente. Só que eu temia que a conversa fosse seguir um rumo pouco agradável e, como tal, fui adiando. A cada dia que passava o problema parecia mais distante, mas ao mesmo tempo parecia mais improvável de ser resolvido. Como nunca fiz o telefonema, o problema acabou por cair no esquecimento de todos, menos no meu na altura. A minha empresa também acabou por cair no esquecimento do cliente… Desde então que dei comigo a pensar o que fazer e como fazer para que este tipo de situações não se voltasse a repetir.

 
Assim gostaria de partilhar consigo algumas dicas que costumo dar aos meus alunos antes de iniciarem a sua atividade como coaches.
– Comece pelo princípio: faça uma lista de todas as coisas que tem de fazer. Atribua-lhes uma prioridade. Conclua cada uma delas.
– Se ainda não tem, arranje uma agenda ou no mínimo uma lista de coisas a fazer. Consulte-a diariamente e FAÇA o que lá está.
– Limpe a sua mesa de trabalho, escritório e/ou casa.
– Se o seu carro é imprescindível para o seu trabalho, limpe-o por dentro e por fora e faça uma revisão. A última coisa que vai querer é que ele decida parar no dia daquela reunião vital…
– Pegue em toda a papelada que anda à solta pelo escritório e casa. Deite fora o que não precisa e arquive o que pode vir a precisar.
– Arquive faturas, despesas, declarações, etc.
– Limpe todos os armários e gavetas e deite fora o que não precisa.
– Equilibre as suas contas. Arranje um método de organizá-las, um bloco de notas, uma folha de excel, o que fizer sentido para si.
– Se deve dinheiro a alguém, ligue à pessoa e faça um acordo para pagar. Cumpra o acordo!
– Se alguém lhe deve dinheiro, ligue à pessoa e chegue a acordo para ela lhe pagar. Certifique-se de que ela cumpre o acordo. Se não quer ligar ou acha que a pessoa não tem condições para pagar, esqueça o assunto de vez, risque a pessoa da sua lista e dê o caso por terminado.
– Faça uma lista de todas as coisas que começou mas não terminou. Decida as coisas que quer realmente terminar e TERMINE-AS.
As que não quer terminar, risque da lista e dê-as como terminadas.
– Faça uma lista de coisas que estão a decorrer há algum tempo. Determine as que quer concluir e CONCLUA-AS. Risque da lista as que não quer concluir e siga com a sua vida.
– Assuma total responsabilidade pela sua vida. Faça o que quer que aconteça pois ninguém o fará por si. O que não puder fazer, não gostar de fazer, delegue, arranje quem faça por si. Pode ser muito irritante e frustrante gastarmos o nosso tempo a fazer coisas que não gostamos. Foque-se naquilo que sabe e gosta de fazer, cobre por isso. Delegue o que não gosta e não quer fazer e pague por isso. Certifique-se que ganha mais do que gasta, ou em breve terá outro problema maior para resolver…

 
Experimente colocar estes princípios simples em prática já e talvez conclua que ficou bem mais energizado para os meses que aí vêm.

 
Até breve!

 

 

Artigo anterior

Liberte-se de pressões sociais e crenças erradas

Próximo artigo

Lisboa sobe 11 posições no ranking das cidades mais caras do mundo