Home»FOTOS»Associação de calçado desafia: «Está na hora de comprar português»

Associação de calçado desafia: «Está na hora de comprar português»

Nova campanha da APICCAPS apela ao consumo nacional e mostra que as empresas portuguesas estão a apostar cada vez mais na sua presença online, canal de vendas em amplo crescimento. «Está na hora de conhecermos» uma indústria que exporta, por ano, mais de 80 milhões de pares de sapatos.

Pinterest Google+

Está na hora de comprar calçado e artigos de pele portugueses. Este é o desafio lançado ao mercado nacional na mais recente campanha da APICCAPS – Associação Portuguesa da Indústria de Calçado Componentes Artigos Pele Sucedâneos.

 

Num momento inédito para marcas e consumidores, a APICCAPS lança esta campanha de sensibilização direcionada ao mercado nacional. «Se até aqui, pela dimensão e viabilidade, o setor esteve vocacionado para a exportação, chegou o momento de se apoiar centenas marcas de calçado portuguesas, responsáveis por 40.000 postos de trabalho», adianta a associação. Conheça as coleções desta primavera/verão de alguns criadores na galeria acima.

 

Ao longo do passado recente, fruto de uma aposta contínua na criação e gestão de marca, as empresas portuguesas que integram o cluster português do calçado e artigos de pele, investiram cerca de dois  milhões de euros no reforço da sua presença online. Assim, a representação online através de site próprio tornou-se prioritária para cerca de 75% das marcas. Números que sobem para os 78% no caso das empresas de componentes para calçado e de artigos de pele e marroquinaria. A percentagem de empresas com site é ligeiramente crescente de acordo com a dimensão global de negócio.

 

VEJA TAMBÉM: ESCOLHA VESTIDOS PORTUGUESES PARA ESTE VERÃO

 

Para Paulo Gonçalves, da APICCAPS, «ao longo da última década, o investimento online tem sido uma das nossas principais prioridades. Isso permite-nos criar maior proximidade com o consumidor que agora se tornou ainda mais digital. As marcas estão acessíveis através de site individual, plataformas coletivas de venda e também nas tradicionais lojas físicas (multimarca e nome próprio). Cabe agora ao consumidor nacional descobrir a qualidade que mais de 163 países reconhecem e valorizam».

 

Quanto à presença nas redes sociais, o seu impacto é ainda crescente e por isso de aposta prioritária. Quase 60% das empresas têm presença no Facebook, 37% no Instagram e 21% no Linkedin. Acresce que a presença nas redes sociais não tem relação com a dimensão das empresas. As empresas do cluster mais ativas são as de marroquinaria.

 

A indústria portuguesa de calçado produz e vende anualmente o equivalente a 80 milhões de pares. «Está na hora de os conhecermos», remata a associação.

 

 

Artigo anterior

Sintra reabre parques e monumentos com novas medidas sanitárias e entradas gratuitas

Próximo artigo

7 dias, 7 menus detox