Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»As 8700 velas usadas no filme ‘A Bela e o Monstro’ e outras curiosidades

As 8700 velas usadas no filme ‘A Bela e o Monstro’ e outras curiosidades

Os candelabros são baseados nos que existem no palácio de Versalhes, a produção usou 1500 rosas no decorrer das filmagens e o vestido amarelo de Bela tem 2.160 cristais Swarovski. Conheça estas e outras curiosidades do novo filme da Disney que hoje estreia nas salas de cinema.

Pinterest Google+
PUB

– Durante a produção, o departamento de figuração desafiou-se a desenhar e a criar trajes éticos e sustentáveis feitos de tecidos de comércio justo (ou seja, materiais orgânicos de fornecedores que pagam aos seus funcionários um salário justo e que são atentos ao meio ambiente). Trabalharam em conjunto com a Eco Age e com a Green Carpet Challenge, usando tintas naturais e de baixo impacto, deitando fora com cuidado as águas residuais e fazendo a impressão com blocos de madeira tradicionais.

 

– Uma equipa de produção composta por mais de 1.000 pessoas trabalhou à volta do relógio, para desenhar, construir e decorar os enormes cenários do filme.

 

– Emma Watson (Bela), Emma Thompson (Sra. Samovar), Luke Evans (Gaston) e Nathan Mack (Chip) fazem todos anos no dia 14 de abril, que foi também o dia da leitura do guião.

 

– Froufrou, o cão da Madame Garderobe e do Maestro Cadenza, é interpretado por Gizmo, um cão retirado de um dos centros de resgate de animais mais antigos e famosos do Reino Unido.

 

– O brasão no castelo do Monstro tem um leão e um javali e o anagrama WD (o WD é para representar uma personagem fictícia, William Devereaux, mas também podia ser de Walt Disney).

 

– Algumas das letras originais escritas por Howard Ashman para as músicas “Gaston” e Beauty and the Beast’ que não foram utilizadas no filme de animação foram adicionados ao filme de imagem real.

 

– As luzes que estão no terraço e na escadaria do castelo do Monstro e a coluna de rosas no terreno do castelo são uma homenagem ao filme de 1946, de Jean Cocteau, ‘La Belle et le Bête’, que foi uma fonte de inspiração para Bill Condon.

Artigo anterior

Bullying pode levar a doenças crónicas em adulto

Próximo artigo

Tapioca virou moda, mas será assim tão saudável?