Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Artistas de todo o mundo convidados a decorar casco de novo navio da MSC Cruzeiros

Artistas de todo o mundo convidados a decorar casco de novo navio da MSC Cruzeiros

O MSC Euribia será o segundo da frota movido a LNG. O concurso alusivo à temática ‘respeito pelo meio ambiente marinho’ tem a duração de oito semanas.

Pinterest Google+
PUB

A MSC Cruzeiros está a dar aos artistas e designers de todo o mundo a possibilidade de transformar o casco do MSC Euribia numa tela flutuante gigante para expressar a importância do respeito pelo meio ambiente.

 

O navio, o mais avançado do ponto de vista ambiental da frota da MSC Cruzeiros até à data, tem o nome da antiga deusa Eurybia, que aproveitava os ventos, o clima e as constelações para dominar os mares e a visão do navio é de domínio da implantação de tecnologias sustentáveis de última geração para proteger e preservar o precioso ecossistema marinho.

 

O concurso de design destaca o compromisso contínuo da companhia para com o meio ambiente e o seu compromisso em alcançar zero emissões em gases com efeito de estufa líquido (GEE) até 2050.

 

VEJA TAMBÉM: TURISMO VOLUNTÁRIO: UMA FORMA DIFERENTE DE VIAJAR PELO MUNDO

 

As inscrições serão avaliadas por um painel de júri internacional, incluindo o artista de areia, Jben, reconhecido pelos seus frescos de areia efémeros em larga escala que são levados pela maré, o arquiteto Martin Francis e Pierfrancesco Vago, diretor executivo da Divisão de Cruzeiros do MSC Group.

 

Jben tem viajado pelo mundo a esculpir arte de praia nos Estados Unidos, em França, Marrocos, na Holanda e em Portugal, sensibilizando para as questões ambientais relacionadas com o mar, incentivando à proteção e preservação marinha.  A MSC Cruzeiros partilhou também um vídeo do artista Jben a convidar outros artistas a juntarem-se a ele. A 19 de outubro, criou um imenso afresco de 45 metros por 45 metros na praia francesa de Côte Sauvage, apelando aos designers ‘MSC Wants You’, convidando-os a participarem na competição.

 

O projeto vencedor, para além de ter a sua arte a navegar pelo mundo, receberá um prémio monetário e uma experiência de cruzeiro a bordo do navio. Os vencedores escolhidos, além de terem a sua arte exibida a bordo do MSC Euribia, também, receberão um prémio monetário menor.

 

“O projeto vencedor será mais um sinal do nosso compromisso contínuo com a proteção dos oceanos e na obtenção de operações com zero emissões, uma meta ambiciosa que definimos para atingir até 2050, ou antes. E, através deste concurso, a MSC Euribia, enquanto navega pelo mundo, exibirá com orgulho esta importante mensagem do nosso compromisso no seu casco, para que todos a possam ver”, referiu Pierfrancesco Vago.

 

O futuro MSC Euribia

O MSC Euribia entrará ao serviço em 2023 e tornar-se-á no segundo navio movido a LNG da frota da MSC Cruzeiros, marcando mais um passo importante na redução substancial de emissões de gases com efeito estufa. O LNG desempenha um papel fundamental no percurso em direção à mitigação das alterações climáticas e os motores do MSC Euribia têm o potencial para reduzir as emissões de gases com efeito estufa em até 21% comparativamente com os combustíveis padrão, ao mesmo tempo que eliminam virtualmente outras emissões atmosféricas, refere a companhia em comunicado.

 

À medida que os combustíveis biológicos e sintéticos se tornam disponíveis, as emissões do MSC Euribia serão ainda mais reduzidas. O LNG também é fundamental para o desenvolvimento de combustíveis sustentáveis e soluções de células de combustível para o transporte marítimo, uma vez que, estas tecnologias emergentes não podem ser operadas com combustíveis tradicionais.

 

A companhia está envolvida em vários projetos para desenvolver e viabilizar estas tecnologias em parceria com reguladores, mundo académico, estaleiros e indústria. Isto inclui um projeto para estudo do uso do combustível de hidrogénio em navios de cruzeiro em parceria com a Fincantieri e a SNAM, assim como, um projecto piloto para o desenvolvimento de combustível com tecnologia de célula de óxido sólido para navios de cruzeiro.

 

O MSC Euribia, utilizará também um sistema avançado de tratamento de águas residuais de última geração bem como um sistema de gestão de ruído irradiado subaquático para minimizar os efeitos das vibrações na vida marinha.

 

Artigo anterior

Exercícios faciais ajudam mulheres de meia idade a parecerem mais novas

Próximo artigo

Harmonização facial para um rosto rejuvenescido