Home»VIDA»CARREIRA»Apenas 17% das mulheres portuguesas pensa arriscar criar um negócio próprio

Apenas 17% das mulheres portuguesas pensa arriscar criar um negócio próprio

Estudo realizado em dez países, incluindo Portugal, mostra que a maioria das mulheres gostaria de ter o seu próprio negócio, mas muitas sentem que há demasiados obstáculos. O estudo demonstra ainda que existe consenso em relação à necessidade de criar programas para fomentar o empreendedorismo feminino.

Pinterest Google+

Mais de metade das mulheres portuguesas gostaria de iniciar o seu negócio próprio (54%), mas apenas 17% pensa levar a ideia à prática, segundo um estudo da Metro, especialista internacional em comércio grossista, divulgado hoje, Dia Internacional da Mulher.

 

As barreiras à criação de negócios próprios são comuns aos 10 países inquiridos, sendo que as mulheres portuguesas afirmam que os maiores fatores de retração são a falta de apoio financeiro (56%), a situação económica que o país atravessa (53%) e a burocracia (43%), seguidos da existência de muitas taxas e impostos (36%) e a falta de aconselhamento (16%), valores acima da média global.

 

VEJA TAMBÉM: CARREIRA: CONHEÇA O PODER DA LINGUAGEM CORPORAL

 

De acordo com o estudo, apurou-se que as mulheres enfrentam globalmente diferentes obstáculos ao iniciar um negócio, entre os quais a falta de apoio financeiro (49%), a situação económica em geral do seu país de origem (43%), carga tributária (29%), bem como a burocracia (28%) e falta de informação e conselhos (16%).

 

Ainda assim, confrontando a intenção com a realidade, apenas 17% das mulheres portuguesas refere que provavelmente vai iniciar um negócio próprio, num futuro próximo, uma percentagem ligeiramente acima da média global (13%) e que coloca Portugal na 2.ª posição do ranking, apenas atrás da China com 21%.

 

VEJA TAMBÉM: GOSTARIA DE TRABALHAR EM CASA?

 

A experiência das mulheres que possuem negócios próprios é o foco da segunda parte do Private Business Study, desenvolvido pela empresa em dez países.  A maioria gostaria de abrir um negócio próprio, uma vez que desta forma poderiam desenvolver uma atividade profissional de acordo com aquilo que realmente é a sua paixão.

 

A completar as principais razões apontadas que levam as mulheres a criar o seu próprio negócio encontra-se o facto de as inquiridas terem em boa conta a ideia de serem os seus próprios chefes (33%) e sensação de satisfação por ter um negócio criado por iniciativa própria (38%). Apenas 6% das mulheres manifesta a sua vontade em abrir um negócio com o objetivo de enriquecer.

 

Artigo anterior

Vale a pena esperar?

Próximo artigo

Salão Erótico regressa ao Porto com mais espetáculos e expositores