Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Ano de Júpiter: reestruturação e atitudes excessivas

Ano de Júpiter: reestruturação e atitudes excessivas

Ao longo do ano de 2017 temos assistido a ações pautadas pela determinação e estrutura, conferidas pelo posicionamento do planeta Saturno em Sagitário, num cenário onde as lutas, medos e limitações expandem-se pela força da fé.

Pinterest Google+

Se por um lado esta energia permitiu a restruturação das vidas internas e materiais de cada um de nós, potenciou, igualmente, a tomada de atitudes excessivas assentes em verdades absolutas e crenças desmedidas, em ilusões geradas por um superior que determinaram as suas ações, ou, ainda, a fuga da atual estrutura pela rutura com as regras da sociedade.

 

O planeta Saturno rege os signos de Capricórnio e Aquário, tendo este último como coregente o planeta Úrano que se encontra, por sua vez, posicionado em Carneiro e Plutão em Capricórnio, o que sugere uma mudança ao nível das emoções e memórias mais profundas e iniciativas adotadas, de forma a dar tempo para uma materialização sustentada dos projetos e aquisição da sabedoria necessária para partir para a ação. Verificamos, porém, que muitos seguiram pelo caminho da violência, motivados pela culpa e pelo medo, em geral, de perder. Foi-nos sugerido tempo, respeito, leis em uso na sua legislação e prática na sua reconstrução.

 

Ao longo do ano com o planeta Júpiter, regente do signo de Sagitário e coregente de Peixes, situado no signo de Escorpião, pelo menos até novembro, será sentida a expansão de projetos, mudanças de leis e tendência para o fanatismo. Um ano marcado por assuntos ligados à educação e pela procura do desenvolvimento intelectual, de forma estruturada e profunda. No entanto, tudo vai depender de como estruturou o Saturno de 2017. Adicionalmente, este planeta já entra no novo ano de 2018 em Capricórnio pedindo e reforçando a necessidade de estruturar e regularizar. Neste signo o planeta Saturno tem o seu domicílio e em novembro de 2018 também o planeta Júpiter encontrará, por sua vez, o seu domicílio no signo de Sagitário. É preciso ter foco e determinação na concretização dos seus objetivos, pois, se depender da regência de 2018 será um ano de crescimento, mas, igualmente, de excessos.

 

Nos relacionamentos afetivos poderemos verificar um crescimento e até mais casamentos, se estiver presente a reciprocidade. Caso um dos envolvidos esteja no romance, apenas, por comodidade, provavelmente, a relação chegará ao fim.

 

Na sociedade podemos esperar descoberta de muitos segredos e de muita manipulação, exigindo de todos um maior despertar e consciência do SER, com base na estrutura e na sabedoria adquirida. As parcerias que não estejam na vibração de partilha e crescimento podem levar a ruturas abruptas, sendo importante o recurso à forte convicção nos valores que regem as instituições, governos e empresas. Teremos bem marcado as negociações nas atividades diplomáticas e políticas, podendo assistir-se a mudanças drásticas de governos e de políticas internas e externas de cada país. As viagens e o mercado externo conhecerão maior crescimento e poderemos assistir a contratos entre países nunca antes realizados e a meios de transportes alternativos mais inovadores, com a reentrada de Úrano em Touro a meio do ano.

 

Um ano de expansão, crescimento, fé, redescoberta de novas filosofias e resgate do ideal de cada ser na sua reconstrução de vida para um despertar divino.

Artigo anterior

Alimentos gordos que afinal são saudáveis

Próximo artigo

Comer mais como os nossos antepassados iria melhorar a atual saúde humana