Home»GLAMOUR»CELEBRIDADES»Angelina Jolie retirou os ovários

Angelina Jolie retirou os ovários

A atriz revela hoje num artigo no jornal “The New York Times” que se submeteu recentemente a uma cirurgia para retirar os ovários e as trompas de Falópio, depois de alguns exames terem revelado um risco de cancro

Pinterest Google+
PUB

A atriz Angelina Jolie assina hoje um artigo de opinião publicado no jornal “The New York Times”, onde revela que, há duas semanas, recebeu uma chamada telefónica do seu médico a informá-la que um exame revelou resultados que poderiam ser indicadores de cancro: “O seu exame de CA-125 (um teste de sangue) está normal. Mas há um conjunto de marcadores inflamatórios que estão elevados e vistos em conjunto podem ser um sinal de cancro. E o CA-125 tem 50 a 75% de hipóteses de não assinalar cancro nos ovários numa fase inicial”, disse o médico à atriz.

Angelina Jolie, de 39 anos, foi imediatamente reencaminhada para um cirurgião para uma análise aos ovários: “Eu passei por aquilo que imagino que milhares de outras mulheres já sentiram”, escreveu a atriz, “Disse a mim própria para ficar calma, ser forte e que não havia razões para pensar que não viveria para ver os meus filhos crescerem e conhecer os meus netos”.

Angelina conta que telefonou de imediato ao marido, o ator Brad Pitt, que se encontrava em França, para contar as novidades. Ele apanhou um avião para vir ao encontro de Angelina. Nesse mesmo dia, a atriz foi a uma consulta com o mesmo médico que tratou a sua mãe, Marcheline Bertrand, que morreu vítima de cancro nos ovários aos 56 anos. Cinco dias depois, a atriz recebeu o resultado do exame para saber se tinha um tumor e este foi negativo.

“Eu fiquei muito feliz. Ainda havia uma hipótese do cancro estar numa fase inicial mas era menor, comparada com a hipótese de ter um tumor. Para meu alívio, ainda tinha a hipótese de remover os meus ovários e trompas de Falópio e escolhi fazê-lo.”

A atriz explica então que, na passada semana, se submeteu à cirurgia e os médicos descobriram “um pequeno tumor benigno num dos ovários mas sem sinais de cancro”. A atriz relembra ainda que o cancro da sua mãe foi diagnosticado quando ela tinha 49 anos e atriz tem apenas 39. Mas Angeline é portadora do gene BRCA1, que aumenta o risco de cancro da mama e cancro dos ovários, além de estar relacionada com três pessoas que sofreram da doença.

Há dois anos atrás, foi também através de um artigo de opinião no mesmo jornal diário americano que Angelina Jolie deu a conhecer que se tinha submetido a uma dupla mastectomia para reduzir o risco de cancro. A remoção dos ovários e das trompas de Falópio estava planeada para um futuro próximo.

A atriz, mãe de seis crianças, três biológicas e três adotadas, está neste momento a passar pela fase de menopausa e não poderá ter mais crianças. “Tenho muita pena das mulheres para quem este momento chega muito cedo, ainda antes de poderem ter filhos. A sua situação é muito pior do que a minha. Eu descobri que há a opção das mulheres removerem as trompas de Falópio e manterem os ovários, de forma a poderem ter filhos e não passarem pelo processo de menopausa. Espero que elas saibam isto.”

A atriz e realizadora termina com palavras de encorajamento: “Não é fácil tomar estas decisões. Mas é possível tomar as rédeas e combater os problemas de saúde. Podem procurar aconselhamento e estudar as opções para tomarem a melhor decisão. Conhecimento é poder.”

Por Joana de Sousa Costa

Artigo anterior

Invenções práticas e amigas do ambiente

Próximo artigo

Os dez países mais felizes do mundo