Home»ATUALIDADE»ENTREVISTAS»Ana Tapia: «As mulheres querem ser tudo a todo o momento: bonitas, magras, boas mães, desejáveis, profissionais de excelência…»

Ana Tapia: «As mulheres querem ser tudo a todo o momento: bonitas, magras, boas mães, desejáveis, profissionais de excelência…»

A psicóloga social acaba de lançar o livro ‘STOP 50 Estratégias para Mulheres sem Tempo’, onde faz uma chamada de atenção para a necessidade de as mulheres pararem de tentar ser perfeitas e viverem mais a vida para além dos papéis que encarnam. E apresenta várias estratégias para que consigam encaixar todas as esferas da sua vida com qualidade.

Pinterest Google+
PUB

Qual o maior inimigo da mudança: ela própria ou a real falta de tempo?

O maior inimigo somos sempre nós próprios. Como diz Thomas Hobbes, “o homem é um lobo para o próprio homem”. A falta de tempo não é real. Todos nós temos o mesmo tempo. A forma como o distribuímos é que é diferente. Mudar não é fácil, mas não é impossível. E por vezes pequenas mudanças geram benefícios em termos de qualidade de vida e bem-estar imensos. É preciso é estar descontente com a “falta de tempo”.  É preciso sentir-se mal. Senão não é um problema e, portanto, não se procura fazer nada para solucionar algo que se considera estar bem. Muitas pessoas atribuem a falta de tempo a um sinal de sucesso e como fazer muitas coisas cria uma sensação de energia ligada ao aumento da adrenalina, e que se torna viciante, muitas pessoas nem se dão conta disso. Até olham com desdém quem pode ousar queixar-se de “falta de tempo”. São essas mesmas pessoas que entram na crise do fim de semana ou das férias porque…não têm nada para fazer com tanto tempo. E sem nada fazer sentem que não são nada ou alguém de valor.

 

O clique da mudança passa por se aceitar como imperfeita?

Porque não se aceitar como deliciosamente imperfeita, mas à parte disso não desistir do que se se acredita, quer e valoriza. Simone Beauvoir, com quem não me identifico no seu pensamento, tem contudo uma frase que aprecio muito: “O homem é infinitamente mais do que seria se fosse reduzido a ser aquilo que é”. É neste “infinitamente mais” que reside o nosso poder de superação e transformação de sermos o que somos. Deliciosamente imperfeitas ….

 

VEJA TAMBÉM: À PROCURA DE UM HOBBY? OS PASSATEMPOS INDICADOS PARA CADA SIGNO

 

Então e quando uma mulher decide mudar o que tem de fazer primeiro?

Identificar o que quer que seja diferente na sua vida. Determinar-se a agir e persistir até consiga atingir o que pretende. Procurar ajuda se sente que precisa de incentivo, estimulo suporte no caminho ou lago mais. Inclusivamente procurar ajuda profissional de um coach, psicólogo ou terapeuta.

 

Quais os principais erros cometidos pelas mulheres e como os pode ultrapassar?

Matar-se a trabalhar: trabalhe menos.

– Faça STOP (saiba o que fazer em cada momento, trabalhe em horas e locais determinados, organize-se e pare quando decidiu (termine o que tem em mãos)

– Encontre alternativas.

– Imponha limites (tempo, local, tarefas).

– Recuse sem problemas.

– Confirme porque razão o faz.

 

VEJA TAMBÉM: GUIA PARA INICIADOS NA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

 

Deixe de ser Maria Perfeita e fazer tudo muito bem feito

– Aprecie‑se incondicionalmente.

– Seja realista.

– Encontre lemas que a ajudem.

– Motive‑se.

– Utilize a regra dos 20%/80% ou faça o mais difícil primeiro

– Experimente a técnica do pomodoro.

 

Deixe os extremos: querer agradar; não se importar em agradar.

– Diga Não

– Escolha as suas missões

– Faça com reciprocidade

– Ceda quando não é importante.

– Comunique de forma não violenta.

– Encontre um equilíbrio

Artigo anterior

Médicos deveriam prescrever exercício a quem sofre de depressão

Próximo artigo

Um mercado de Natal 5 estrelas