Home»FOTOS»Alimentos ricos em hidratos de carbono que fazem muito bem à saúde

Alimentos ricos em hidratos de carbono que fazem muito bem à saúde

Os hidratos de carbono têm sido responsabilizados pelo aumento de peso, mas a verdade é que nem todos são iguais. E embora dietas com hidratos de carbono controlados sejam benéficas, não deve excluir por completo estes alimentos da sua alimentação. Fica aqui uma lista, elaborada por nutricionistas, com doze alimentos ricos em hidratos de carbono que fazem muito bem à saúde.

Pinterest Google+
PUB

Quinoa – Esta semente, é cada vez mais conhecida, é comida como se fosse um grão, mas quando é cozida acaba por ser tornar num alimento rico em hidratos de carbono. Mas por outro lado é uma boa fonte de fibras, proteínas, minerais e compostos vegetais. A quinoa ajuda a controlar os níveis de açúcar e como não têm glúten tornou-se numa alternativa popular ao trigo.

 

Aveia – Este é um dos alimentos mais saudáveis pois apresenta várias vitaminas, minerais, proteínas e antioxidantes. A aveia crua contém 66% de hidratos de carbono e 11% de fibra. Estudos indicam que a aveia pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardíacas e reduzir os níveis de açúcar no sangue a pessoas com diabetes tipo 2.

 

Bananas – As bananas são uma das frutas mais populares do mundo, mas são compostas por 23% de hidratos de carbono, tanto em forma de amidos ou açúcares. As bananas são ricas em potássio, vitamina B6 e vitamina C.

 

Batatas doces – As batatas doces são deliciosas e extremamente deliciosas. Estas contêm cerca de 18 a 21% de hidratos de carbono. Mas para além dos hidratos de carbono, as batatas doces são ricas em provitamina A (betacaroteno), antioxidantes, vitamina C e potássio.

 

Grão de bico – Quando cozido, o grão de bico apresenta 27.4% de hidratos de carbono. O grão de bico contém muitas vitaminas e minerais, incluindo ferro, fósforo e vitaminas do complexo B. O grão de bico normalmente é associado à melhoria da saúde cardíaca e digestiva, para além de ajudar na prevenção do cancro.

 

Beterrabas – As beterrabas cruas e cozidas têm cerca de 8 a 10% hidratos de carbono. A beterraba é rica em vitaminas, minerais e antioxidantes. O sumo da beterraba é utilizado para melhorar o desempenho físico.

 

Laranjas – A laranja é uma das frutas mais populares do mundo, mas contém cerca de 11.8% de hidratos de carbono. As laranjas são ricas em vitamina C, potássio e algumas vitaminas do complexo B. As laranjas podem melhorar a saúde do seu coração, ajudar a prevenir pedras nos rins e reduz o risco de anemia.

 

Feijão Vermelho – Este feijão quando cozido contém cerca de 22.8% de hidratos de carbono, especialmente na forma de amidos e fibras. O feijão é rico em vitaminas, antioxidantes, minerais e compostos vegetais. O feijão vermelho ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e a reduzir o risco de cancro no cólon.

 

Amoras – As amoras são vendidas como um superalimento. Elas, que são compostas na sua maioria de água e 14.5% de hidratos de carbono, são ricas em vitaminas e minerais. As amoras ajudam a melhorar a memória dos mais idosos.

 

Toranja – A toranja tem cerca de 9% hidratos de carbono e apresenta elevadas quantidades de vitaminas, minerais e compostos vegetais. Comer toranjas pode ajudar na perda de peso, reduzir a resistência à insulina, ajudar a prevenir pedras nos rins, diminuir os níveis de colesterol e proteger contra o cancro do cólon.

 

Trigo sarraceno – Apesar deste nome, não tem nada a ver com o trigo e não contém glúten. O trigo mourisco cru contém 71,5% de hidratos de carbono. Este pseudocereal é bastante nutritivo e rico em proteínas, minerais, antioxidantes e fibras. O trigo sarraceno é bom para o coração e ajuda a controlar os níveis de açúcar em pessoas com diabetes.

 

Maçãs – Estas, que normalmente estão disponíveis em várias cores, tamanhos e sabores, têm cerca de 13 a 15% de hidratos de carbono. Estas maçãs possuem vitaminas, minerais, vitamina C, antioxidantes e outros compostos vegetais. Comer maçãs pode beneficiar a saúde de várias maneiras.

 

Artigo anterior

Podcast 'Nós e o Mundo'

Próximo artigo

Arroz primavera: cores e nutrientes no seu prato