Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Algarve revela perfil do turista culinário que cada vez mais procura a região

Algarve revela perfil do turista culinário que cada vez mais procura a região

O turismo culinário e enológico tem vindo a ganhar uma atenção redobrada por parte dos destinos de todo o mundo. Mas quem são os turistas que percorrem o mundo em busca de uma experiência gastronómica memorável? O que os move? A Região de Turismo do Algarve fez um estudo e já sabe quem é o turista que procura o sul do país.

Pinterest Google+
PUB

O Algarve começa a dar os primeiros passos para se transformar num destino gastronómico. Mas para descobrir quais são os ingredientes-chave e o perfil do turista culinário que visita a região era preciso saber um pouco mais. Por isso, a Região de Turismo do Algarve (RTA) decidiu criar um relatório, que surgiu no âmbito do projeto Algarve Cooking Vacations, denominado «Turismo culinário e enológico – Conhecer o mercado, as tendências, definir a cadeia de valor e estratégias de comercialização/internacionalização», que traça as linhas mestras deste turismo específico no Algarve.

 

Este estudo teve como intuito analisar o conceito de turismo culinário e enológico, avaliando o potencial da procura e o perfil do turista, identificando as tendências de mercado e definindo a cadeia de valor e as melhores estratégias de comercialização/internacionalização da marca Algarve, que para além de apresentar cenários únicos, tem uma cozinha local peculiar e um bom conjunto de produtos endógenos.

 

VEJA TAMBÉM: ENÓPHILO WINE FEST PORTO 2018 VAI REUNIR OS GRANDES APRECIADORES DE VINHO DO PAÍS

 

Neste relatório podemos compreender que 56,6% dos turistas culinários e enólogos são homens e casados, 54,5% possuem formação académica, 39,5% são Millennials e ainda que estes turistas culinários costumam gastar mais do que os turistas culturais. Isto porque permanecem mais tempo nos locais e costumam ficar hospedados em hotéis.

 

Os turistas culinários viajam para participar em atividades culinárias, interagem com os locais para entenderem os diferentes contextos gastronómicos e enológicos. Estes pretendem uma autenticidade e experiências únicas. Este tipo de turistas vê na gastronomia uma forma de socialização e partilha de vivências. São turistas que viajam frequentemente, pelo menos uma vez por ano, influenciados por recomendações de amigos, familiares e publicações nas redes sociais.

 

VEJA TAMBÉM: COIMBRA SERÁ REGIÃO EUROPEIA DA GASTRONOMIA EM 2021

 

«O Turismo Culinário e Enológico assume uma importância estratégica para o Algarve. Não só enquanto elemento de diferenciação do destino, por se tratar de um produto único de elevada qualidade, mas também pelo seu papel no esbater da sazonalidade e no desenvolvimento da economia local, preservando a cultura, os estilos de vida e as tradições do território algarvio. Esta pode ser uma boa oportunidade para revitalizarmos e diversificarmos o turismo no Algarve», afirma o presidente da RTA, João Fernandes.

 

Portugal ainda oferece uma oferta de Turismo culinário reduzido. São apenas 37 os programas de Turismo Culinário e Enológico oferecidos, e nove destes ficam no Algarve. Veja agora, na galeria acima, quais são os diferentes perfis de turistas culinários e enológicos que existem.

 

Artigo anterior

Cuidados paliativos: uma realidade cada vez mais necessária

Próximo artigo

Nova ferramenta de análise de ADN permite prever altura e possíveis doenças